quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Retrospectiva 2009 CT&B

Quase que não sai em 2009, mas conseguimos fazer a Retrospectiva do CT&B! hehehehe
Enquanto tá passando na Globo a retrospec com a morte do Michael e com Lula, o filho do Brasil, o CT&B não podia ficar de fora, né?!

Portanto, queremos agradecer à galera que pára uns cinco minutinhos do seus dias corridos e vem aqui ler nossos infortúnios amorosos, nossas crises existenciais, nossos pseudo-manuais, enfim as impressões de cinco jovens futuras tradutoras de Brasília, que tentam curtir a vida a doidado (oi, sessão da tarde! hehehe)!

O CT&B surgiu em janeiro de 2009, quando depois de uma noite de forró decidimos que "aquilo tava tragi-comico demais pra não ser contado!" e foi o quê fizemos: contamos! E como contamos, já em janeiro temos o primeiro filho-da-puta do ano e até a relatividade do tempo "como minha sábia mãe diz, o tempo é relativo dependendo de que lado da porta do banheiro você está". Falamos de um ilusionista, de uns babacas e até post from Africa a gente teve, descobrimos que um gêmeo mau pode se tornar bom e que um gêmeo bom pode se tornar não tão bom assim...

As baladas são um caso à parte nesse blog, né?! Vimos que não se pode chamar sua melhor amiga de parceira (você pode aparentar lesbianismo), que tem dias que os homens saem de casa para falar bobeiras sobre clareamento dentário e que definitivamente pirralhos são um problema que podem aparecer em dezembro de novo!

O quarto mês do ano foi o das reclamações, a maré tava tão ruim que foi um xororô sem fim. Mas depois houve A Recalcagem de todos os tempos e concluímos que ela é muito engraçada para quem vê, chata para quem sente e um ótimo material para quem lê! Nesse mesmo mês hilário começamos a (já quase abandonada! =/) coluna de sexo discutindo que realmente tamanho não é documento.

Já perto do niver da Loirinha os vovôs e forrozeiros foram analisados, até prêmio Nobel o pessoal andou recebendo por aqui. Questões hetero/homo de dar o c* para uma mulher foram largamente debatidas, conclui-se que cada um faz o que quer com seu c*!!! hahaha

Carrie foi sempre citada aqui como nosso exemplo-mor feminino, de angustias e de paixões, de cachos, cigarros e Mrs. Big! É... Mr. Big é eterno!

Tivemos super-heróis e anti-heróis nos últimos tempos, e para ser sincera, não escolha heróis (nenhum tipo deles!) é um pessoal problemático, sabe? Sempre tentando salvar ou destruir o dia...

Nosso primeiro Top 3 foi feito e foi sucesso absoluto. Tentaremos mais opções em 2010, tipo coisas que não precisamos ouvir dos homens! E falando em coisas que não precisávamos ouvir dos homens, no final do ano reunimos nossos queridos e nada saudosos Babacas do Ano, cada colaboradora com seu respectivo concorrente para nossa primeira premiação. E já que estamos falando do Prêmio Babaca do Ano...

Rufem os tambores!!!

E é com muita emoção que anuncio que O Primeiro Prêmio Babaca do Ano vai paaaraaa:

Ex-namorado-viadinho-enrustido

&

Pseudo-forrozeiro-anti-herói!

Parabéns, meninos! Os narizes vermelhos e as plaquinhas vão chegar nas suas casas em breve!

É isso meus queridos, adeus ano velho, feliz ano novo! Que tudo se realize no ano que vai nascer! No nosso último post do ano velho de 2009 com essa musiquinha cafona (mas que é a verdade de todo mundo lá no fundinho coração) nós desejamos a vocês, caríssimos leitores CT&B, um 2010 repleto de alegrias, sucessos, abraços apertados, beijos que façam os olhos mudarem de cor, sorrisos abertos, manhãs ensolaradas, noites estreladas, muita música boa pros seus ouvidos, todas as boas farras que puderem ir, todos docinhos gostosos que puderem comer, todas as taças de champagne que puderem beber e que leiam o CT&B durante 2010, 2011, 2012...

Feliz 2010! Bonne Année! Happy New Year! Bueno Año Nuevo!

Fitas, laços e beijos da Loirinha!

Beijinhos saudosos...
da risada de Mara Manzan
dos passinhos geniais de Michael Jackson
dos cabelos dyvos de Farrah Fawcett
e da dirty dance de Patrick Swayze!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Traduzindo mulheres

Em dia de natal decidi escrever um post especial para os leitores deste blog: falarei sobre esse ser maravilhoso que e a mulher. Me desculpem se existir algo que nao se aplica a voces meninas, estou tirando a minha honoravel pessoa como exemplo feminino ate mesmo nos minimos detalhes. Vou me desculpar novamente pela falta de acentuacao e pontuacao provida de um teclado de uma maquina de inteligencia artifical maior do que uma televisao de 42 polegadas e mais lento do que a velocidade do avanco dos continentes. Cortando os parangelas, aqui vamos nos descobrir o maravilhoso mundo feminino (frase discovery channel).

1- Colocaremos em primeiro lugar que NAO ADIANTA dizer que nao. A Priori, todos os homens sao safados e canalhas ate que se prove o contrario. Entao por favor, vamos parar de achar que a raca feminina e complicada ta? E pela simples razao do universo masculino que nos comportamos de tal e tal forma. Mulheres analisam ate o ultimo ponto final de cada frase, coleguinhas. Cada movimento da conquista e baseado no que voces fizeram ou deixaram de fazer nos encontros anteriores.

2- A TPM EXISTE senhores!!!!! Chocolates, agrados, carinhos e mimos sao SUPER bem vindo todos os meses. Cada uma se comporta de uma maneira diferente nessa fase. Eu fico carente a extremo, no entanto tem gente que fica irritada, pensativa, ansiosa. Peloamordodivino, aqui e crucial que NAO SE DISCUTA em hipotese alguma. Se dissermos que a terra e quadrada entao a terra sera quadrada por uns tempos e acabou. O momento da gritaria, alteracao, xoramingacao acontece justamente quando voces homens nao fazem o que queremos OU discutem ate bater o pe no chao. Lutaremos ate provar por A + B que a terra e quadrada.

3- Geralmente simples palavras podem significar frases inteiras ou ate a chegada dos 4 cavaleiros do apocalipse. A pergunta classica " O que voce tem?" e respondemos "Nada" e porque tem coelho nesse mato. Em 99% das vezes eu estava querendo matar o energumeno e tava querendo que ele me cutucasse ate chegar aonde eu queria pra comecar o bafafa.
"Pode deixar ..." : voce vai acabar fazendo de uma forma ou de outra
"Esquece"
: voce e um imbecil sem precedente

"Deixa eu te explicar..."
: voce e um imbecil e ta prestes a tomar um pe na bunda

"Deixa que eu faco"
: voce e um imbecil e um imprestavel

"Estive pensando OU precisamos conversar"
: o fim dos tempos.


4-
Recebi um e-mail de uma mocinha que descrevia a propria odisseia para se arrumar para um encontro. FATO! Fazemos MIL coisas para voces homens incluindo depilacao, unhas, cabelo, maquiagem, roupa , sapato. TUDO e milimetricamente calculado e de acordo com o lugar , situacao e circunstancia. O que acontece e que e muito facil vestir uma calca jeans, a blusa de cor diferente da de ontem e pentear cabelo , ne meninos? Vamo elogiar vamo? Garanto que nao e tao dificil.

5- Colocarei um grande EU aqui. Acho DE VERDADE que tem horas que a raca masculina para de raciocinar. Sao lapsos que eu fico embasbacada com tamanha idiotice. E inacreditavel a capacidade que voces tem de que quando ta tudo perfeito do nada UMA frase arruina a noite, o relacionamento e etc. A gente sabe da mancada e muitas vezes acaba deixando passar batido. Meninos, por favor pensar duas vezes nunca fez mal a ninguem. Nos mulheres analisamos tudo. Vide item 1.

6- Temos problemas com roupas, acessorios, sapatos, maquiagem. Paramos pra olhar UMA loja atras da outra sim, na verdade nao tenho uma explicacao para tal fascinacao. Mas simplesmente fazemos e gostamos de comparar e comprar.

7- Gostamos de cavalherismo. Sem mais nem menos.


8- Nao temos problemas algum com os amigos de voces, homens. O que acontece e que geralmente diante de uma turma grande de amigos VOCES tem lapsos mentais (vide item 5). Dai a paciencia e divina e ja sabem ne? Arrotos, brutalidades e porcarias tira qualquer uma do serio.

9- Minha gente, bolsa de mulher e algo que nao tem pra onde fugir. E assim e vai continar sendo. Temos de carteiras e maquiagens ate cola e barbante. Nao perguntem.

10- A dica MAIS IMPORTANTE
: durante uma discussao quando comecamos a concordar com tudo o que voces dizem, tenham cuidado. O terreno e hostil e estamos prontas. Qualquer deslize e voces dancam bunito (se ja nao tiverem dancado a tal ponto). WATCH OUT! E uma insinuacao de que voces precisam se calar e pronto.


Espero que ponham em pratica as dicas e o utilizem o presente com sabedoria.


FELIZ NATAL!!!!!!!!!


segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Brasília em Dezembro: tudo ou nada

Sábado era um dia de comemorações. Algumas notícias nos animaram. Saímos Ruiva e Loira, doidas pra colocar nossos corpinhos pra remexer.

Descemos para o Poizé, lugar que costumávamos frequentar bastante, mas fazia tempos que não íamos. Logo de cara, identificamos Brasília em final de ano. As pessoas interessantes já se foram para as praias. Logo, nos resta apenas nos conformar com as sobras.

Primeira investida na nossa Loira, um homem bombado se aproxima, fala meia dúzia de bobagem e leva um toco. Tudo bem até aí, se não fosse o fato de que passamos ao lado do infeliz de novo e ele decidiu insistir mais. Quando digo insistir, quero dizer que ele agarrou a garota e não queria largar. Tive que esmurrá-lo até que ele resolvesse largar o braço dela. Brasilienses toscos!

Bem, tentamos ir pra pista de dança, mas além do lugar estar lotado, haviam pessoas muito estranhas ao redor. Resolvemos que o único lugar interessante da balada era o balcão do bar e lá fomos.

De repente, dois japoneses se aproximam. 5 minutos de conversa fiada. E em menos de outros 5 minutos, mais uma dupla se aproxima. Irmãos. Kinda cute. Começamos a conversar e eu encasquetei que conhecia um dos meninos. Na minha cabeça, claro, não disse nada. Fiquei observando e de repente caiu a ficha. O menino deste post aqui estava de novo dando em cima de mim. Na hora que eu finalmente lembrei de onde conhecia o sujeito, me retirei imediatamente. O irmão dele, em contra partida, agradou a Loira e conseguiu pontuar no jogo.

Enquanto a Loira se deliciava com o irmão do fracassado, continuei sentadinha no bar com minha garrafinha-d'água-de-amiga-da-vez, quando um gajo com boné pra trás, todo carinha de playboy veio conversando comigo. E não é que o menino era bom de papo? Conversamos, ele mandou bem e saímos do 0x0.

O problema eram os amigos mega bêbados dele, foram embora e deixaram ele e o melhor amigo pra trás. Fazendo a caridade do ano, quando acabou a balada, demos carona para os dois e ao chegar lá - 5:30 da manhã - havia um senhor de chapéu de palha com o som do carro ligado na maior altura ouvindo Jorge Aragão enquanto proferia em alto e bom som frases do tipo "Fora Arruda e sua corja!" e "Os jovens... o futuro do país!". Momento estranho da noite, fomos pra casa felizes e sorridentes, satisfeitas com a comemoração. Loira tinha se divertido com o que ela mesma definiu como "Carioca Delicinha" e eu tinha me deleitado com os beijos perfeitos - e bela pegada, devo dizer - do gatinho de boné pra trás.

Para não dizer que não ouvimos nenhuma cantada tosca, quando já estávamos do lado de fora da boate, um rapaz se aproximou, me pediu em casamento, e ao se apresentar disse: "meu nome é Alceu. Alceu dispor."

É, nenhuma balada é totalmente salva!

----------------------------------------------------------------------------------

A votação do Prêmio "Babaca do Ano" continua. Para informações, clique aqui

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Homens e Can't touch this

Estava eu a navegar por essa maravilhosa blogosfera e me deparei com duas peculiaridades muito peculiares (pleonasmo, oi?!): primeiro, uma história tão palhaça que nem acreditei, e a segunda, um vídeo tão à la peladões da UnB (#galeralouca) que não me contive e vim aqui partilhar tais momentos tão lindos.

Palhaço higiênico

Uma amiga saiu com um palhaço algumas vezes e, depois de alguns jantares e cinemas, foi ao motel com ele. Transaram e foi tudo ótimo. Quer dizer, seria tudo ótimo se não fosse um detalhe: depois do sexo o 'bonitão' sentava na cama e limpava o pau com álcool. Na frente dela. Ela 'questionou' e o palhaço disse que era assepsia.

Assepsia?! Não pode deixar pra tomar um banhinho antes de ir embora do motel?

Sim, amiga dona de circo, imagina a situação. Você tá saindo com um carinha interessante. Tão se conhecendo, rola aquela ansiedade. Marcam de se ver, você faz todo aquele ritual, capricha na depilação, na calcinha, no perfume, na maquiagem, no vestido, sobe no salto. A noite tá ótima e enfim rola, vão transar. Você paga várias prestações do Baú da Felicidade e já tá achando que se deu bem, pegou um palhacinho bem adestrado que vale o michê. Daí, depois de te comer, o bruto saca um frasquinho de álcool do bolso e... e... e limpa o pau!

Amigo, se você tem nojo de xoxota devia dar o cu.

Copiei daqui ó: Homem é Tudo Palhaço.

Flash mob é a nova mania da galera nas gringas (oi,comercial de produto fuleiro para pré-adolescentes?!). Esse é muito engraçado e pra quem é fã de can't touch this tchãnã tchãnã tchãnã vale móooointo a pena ver. Os caras invadem uma loja na Califórnia com as belas Funny Hammer Pants douradas e se jogam no bailado! Clica aqui pra ver.

Copiei daqui ó: Não Salvo

Sem preguicinha de ver o vídeo, hein, crianças?! Por que redondo é rir da vida!

Não se esqueçam que a votação pro Prêmio "Babaca do Ano" ainda tá rolando aí do lado, quem votar ganha um doce... virtual! hahaha
Se você ainda não conhece os candidatos lê aqui ó.

Aproveitem a história e o vídeo. Boas festas e boas férias.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Prêmio "Babaca do ano"

Bom, fim do ano está aí e uma das coisas que mais marca essa época são os prêmios distribuídos aos melhores do ano. Como esse blog no ano de 2009 teve mais insucessos que sucessos, vamos inovar e fazer o prêmio "Babaca do ano". Quem escolhe o vencedor é você, leitor!

Candidato nº 1:

Eles se conheceram por acaso, numa balada. No outro dia, ela viajou. Assim que ela pôs os pés de volta em Brasília, ele a convidou pra sair. Tiveram momentos mágicos. Ela conheceu parte da família dele. Ele comprou acessórios sexuais e disse ter comprado para usar com ela. Mais ou menos um mês todo esse encanto. Ela se apaixonou. E ele se revelou. Começou a esvair-se, sumindo aos poucos. Até que um belo dia, ele ficou com outra, na frente dela. Sem o menor aviso prévio. E mesmo depois disso, quando eles se encontram, ele a procura. Ela, como toda mulher que ainda não superou o cafajeste, cai nos encantos dele. E depois fica se odiando. E ele continua por aí, cafajestando. Com ela e com outras.

Candidato nº 2:

Eles eram colegas de trabalho. Um belo dia, no feriado mais promíscuo do ano (Carnaval), ela se apaixonou. "Estou viajando", era como ela chamava a paixão. Algo que ela nunca tinha sentido. Passaram-se vários meses de uma intimidade absurda. Até o salário dele era depositado na conta do banco dela. Ela tinha medo de cobrar algum tipo de postura - namoro -, pois achava que poderia colocar tudo a perder. Ele tinha o costume de sumir nos fins de semana - segundo ele, para tocar com sua banda. Um belo dia, no seu aniversário, ela liga pra ele e alguém finalmente atende, depois de várias tentativas. Uma mulher. Ou melhor, a ex dele. Que não parecia tão ex assim. Depois de mais de 4 meses, a casa cai.

Candidato nº 3:

Colegas de trabalho há muito tempo, ela sempre teve vontade de ficar com ele, mas ele estava namorando. Até que ele finalmente fica solteiro. Começam a sair juntos, primeiro como amigos. As mensagens fofinhas, indiretas, climas, começam a rolar. Quando de repente, rola o primeiro beijo perfeito. Ele alega que demorou um pouco para tomar a iniciativa porque ela não é qualquer uma, afinal, e ele tinha medo de estragar a amizade deles. Parece tudo mil maravilhas, quando de repente ele começa a parar de procurá-la sem razão aparente. Ciumenta e desconfiada, ela investiga e questiona a proximidade dele com uma outra colega de trabalho. Ele nega veementemente qualquer envolvimento. E quando ela achava que nada podia ficar pior, eles aparecem, também sem aviso prévio, namorando.

Candidato nº 4:

Eles namoravam há 5 anos. O amor da vida um do outro. Enfrentaram o mundo para ficar juntos, afinal os pais dela sempre disseram que ele não era homem pra ela. Ele 7 anos mais velho que ela. 5 anos de cumplicidade, amor, luta para permanecer juntos. Casamento? Claro que ela pensava! Era tudo o que mais queria. Um belo dia, ele resolve terminar com ela alegando dúvidas sobre o relacionamento. Ela acha estranho, mas fazer o que? Pouco tempo depois, ele liga, implorando pra voltar. Ela volta. Tudo volta ao normal. Um ano depois, ele termina de novo. Argumento: "você é a mulher da minha vida, eu te amo, mas não sei se vou ser capaz de te fazer feliz". Alguns meses depois, eles se encontram e ele faz duas revelações bombásticas: "eu ia te pedir em casamento no mês em que terminamos" e "eu fiquei com um homem, mas não gostei". TÁ!

Candidato nº 5:

Eles se conheceram em um grupo jovem da igreja católica. Até que um dia, em um evento do mesmo, ele pediu para que ela o ensinasse a dançar forró. Ela pacientemente ensinou, e ele começou a, do nada, frequentar a casa de forró que ela frequenta todas as quintas-feiras. Começaram a ficar e pra ela, de início não era nada. Nem queria dar continuidade ao affair, porque sabia da procedência cafajeste do gajo. Daí vai quase dois meses ficando. Dois meses de amores, carinhos, um se surpreendendo com o outro. Aparecem juntos em evento do grupo jovem, deixando a todos chocados, pois eram muito diferentes. Mas tudo caminhava para algo sério. Um não tão belo dia, ele aparece querendo terminar com ela. Confessa que estava ficando com duas ao mesmo tempo e que está dividido. Diz que sabe que com ela pode dar certo, mas que a outra é mais "fácil" - se é que me entendem. Depois de ela dar a oportunidade dele escolher, ele escolhe a outra. "Pra comer", ela pensa. Uma semana depois, ele aparece namorando a tal garota "fácil". E ainda diz para amigas dela que ela é "cabeça aberta"e que com certeza compreendeu. E ainda continua frequentando o orkut dela.

Bom, aqui nós temos candidatos fortíssimos ao troféu de "Babaca do ano". A votação vai estar aqui do lado, numa enquete e vai até o dia 30/12. Não deixem de votar!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Nunca ninguém explicou tão bem

'HOMEM TEM QUE SER TRATADO IGUAL CABELO!'

Num dia a gente prende, no outro solta, num dia a gente alisa, no outro enrola, dá uma cortada quando precisa, numa semana a gente amacia, na outra é só jogar de lado e ele fica ótimo!
Fala a verdade...
Cabelo dá trabalho...
Mas a mulher consegue viver careca?

--------------------------------------------------------------------------------

Só pra descontrair e dizer que os posts estão reduzidos devido à correria do fim de semestre que todos os leitores conhecem, tenho certeza!

;)

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Eu tenho mesmo que te ouvir?


... acho que não, hein!!!

Da série: frases macholinas que eu não precisava ter ouvido. Temos as duas Loiras em aventuras atrás de baladas insanas.

Platinada já totalmente final de festa, descabelada, desmaquiada, bêbada e morta de sono. Chega um Tiozão-da-Sukita (lembram do tio da Sukita, gente?!hehehe) e profere:

__ As meninas lindas aqui sozinhas!!! (Como se não fosse 6 da matina e nós estivéssemos querendo qualquer contato com seres bizarros)
__ /Sorriso amarelo e sem ânimo das duas/
__ Nossa! Mas você (=Platinada) é um chaaarme. Charmoooosa!

Loirinha dançando na pixta, era cedo e babado tava no início. Chega um gajo com pinta de Goiano-bêbado-desacostumado-com-as festas-de-Brasília:

__ Você gosta de pau ou de boceta?
__ O que você tem a ver com isso?!Oo
__ Você vai beijar uma menina na frente?
__ Não...
__ Ah, então vamos nos pegar!
__ Hum... também não!
__ Ahhh, você é sapatão!!!!


Eu tenho mesmo que te ouvir? ... Acho que não, hein!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Eu. Você. Nós dois. E a sua namorada.

Matando aula pra ir a um show de grátis no Centro Comunitário da UnB, vulgo Peitinhos da Madonna a.J. (antes de Jesus Luz, claro!). Tamo lá de boa, na paix e tranquilidade ouvindo uma francófona soltar o gogó. De repente chega um Deuso Grego à la "Oi, moro no Olimpo!". Babei, né? Só babei mesmo porque o cachorrinho tinha dona...

Mudamos de lugar.

Tamo lá de boa, na paix e tranquilidade, olho pra trás e vejo um Loirão delícia. Ele olhou, nós olhamos de volta. De repente não mais que de repente chega uma menina, cutuca o ombro dele e lasca-lhe a beiçada... Oo

Mudamos de lugar.

Tamo lá de boa, na paix e tranquilidade, quando vejo passar um Careca show total. Pensei "agora vai!". Vai chupar o dedo, né, Bobinha!? Uma jovem o agarra.

Mudamos pela última vez de lugar.

Tamo lá de boa, na paix e nos perguntando "que porra é essa de tanto homem com namorada nesse lugar, cara?!" Quando vejo quem? Meu ex-affair! HAHA Tudo que eu precisava pra noite ficar esplendorosa. E pela graça do Divino Espírito Santo ele estava SOZINHO! (Caso contrário, eu teria me atirado no poço mais próximo!).

Continuamos lá de boa, na paix e tranquilidade, avistamos o Garoto-fumante-de-blusa-azul, ou O Petardo. Ele olha, nós olhamos de volta e pensamos "agora tem que ir!". Quando estávamos quase lá, duas moças se unem a roda do Petardo e roubam o único homem bonito, hetero e solteiro da festa.

Coincidência ou não. O destino é de uma fina irônia.



domingo, 8 de novembro de 2009

Devo?

Depois de muito tempo, venho postar no blog hj para falar de.... HOMEM! Soh que desta vez, não eh um homem qualquer, um cara que conheci um dia desses e que aprontou comigo. O cara sobre quem venho falar hj me conhece há mto tempo, 22 anos. Uma pessoa para a qual eu devo tudo que tenho, tudo que sou e tudo que eu serei um dia.

Devo. Devo? O fato dele ser meu pai lhe dá direito de falar o que bem entende, na hora que quer e, o pior, no tom que fala como se ridicularizando o outro?! A questão é dinheiro?! "Te sustento, logo faço o que quero!" ? Sustentar filho naum eh uma obrigação dos pais?! E desde quando isso lhe dá o direito de falar o que quiser, quando a mim soh me resta o direito de ficar calada?! Hierarquia de merda!

Relação complicada essa. Ora de amor, ora de ódio, oscilando entre os dois extremos de forma muito rápida, questão de segundos.

Ai chega! Naum quero mais falar.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O reencontro

Ele foi responsável por meu ano de 2008 acabar maravilhosamente bem e pelo meu ano de 2009 começar horripilantemente mal. Há 10 meses não vejo as fuças do sujeito - ainda bem, pois a última coisa que precisava eram recaídas com um cafajestes de tal naipe.

Essa semana descobri que ele estará lá, sábado. Lá no mesmo evento - ou melhor, na edição 2009 do evento - onde nos conhecemos ano passado. Eu trabalhando - cantando - e ele trabalhando também - fazendo a cobertura do show.

É hora de testar os nervos. É aquele momento em que, nós, mulheres, somos invadidas por uma vontade absurda de ficar fabulosas. Deslumbrantes! Aquela velha vontade de que ele olhe para você e ao menos por um momento se arrependa de ter dispensado você. Aquele sentimentozinho inevitável de vingança.

Demorou, mas chegou. Finalmente ele vai ter que olhar nos meus olhos - coisa que não teve balls pra fazer quando terminou comigo. Como será tudo isso?

domingo, 1 de novembro de 2009

Too many divas

Eis que ontem, para dar uma variada, a Ruiva aqui resolveu trocar de cia. Em vez da cia. nada doce, porém super agradável de minhas queridas bloguetes, saí com um trio de arrepiar: três amigos gays. Bom, não que isso seja alguma novidade pra mim, porque amigo gay é o que não me falta, mas a balada em que fomos é que foi a atração da noite. Depois de ficarmos discutindo se iríamos a uma balada hetero, gay ou "mais ou menos gay" - como disse um deles - resolvemos democratizar e cair nesta última.

Balaio Café. Já fui lá com a Loira e a Platinada para ver uma ótima banda e a balada era alternativa sim, mas não gay. Fomos conferir o que estava rolando. Ao entrar, meu amigo profere a seguinte sentença: "aqui tem mais gay do que na Blue" (a balada gay que estava entre as candidatas da noite). E de fato, lá tinham apenas 5 heteros: eu, um casal e mais duas garotas que tiravam fotos delas mesmas fazendo chão-chão-chão. Ou seja, de "mais ou menos gay" a balada não tinha nada. Era completamente gay!

O primeiro choque foi duas lésbicas se beijando e agarrando a bunda uma da outra. Para os cuecas hetero de plantão, a turn on. Para as solteiras hetero, apenas um pensamento "isso, minhas filhas, se peguem, é bom que sobra mais homem". Pois até meu amigo bissexual ficou olhando assim admirado, pois alegou estar acostumado com homens se beijando, mas mulheres não. Logo depois começou uma pegação generalizada dos homens - uns com os outros, logicamente. Era tanto desperdício, que eu evitava ficar olhando demais in order to not cry my eyes out.

E as divas?? Ah, a quantidade de diva! Tinha uma pessoa de camisa quadriculada que rebolava mais que a diva Shakira no clipe "Hips dont lie". Mas o momento da noite, foi quando o DJ soltou "Single Ladies" da também diva Beyoncé. Out of nowhere, aproximadamente 5 divas - porém gays - formaram uma linha e começaram a fazer a coreografia do clipe. PERFEITA! Todo mundo parou pra olhar e eles tiveram seus 5 minutos de fama.

É estranho quando tudo o que você está acostumado a ver, está backwards. Nenhum homem pegando na sua cintura, passando a mão no seu cabelo ou beijando uma menina de olhos abertos enquanto escaneia o resto da festa. É estranho me chocar com um casal hetero. É estranho não querer dançar rebolando para chamar atenção dos outros. Mas o que com certeza seria mais estranho, seria não estar com meus amigos me divertindo e provando que preconceito não tá com nada!

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Dica de vídeo pra quem quer morrer de rir com divas baianas: http://www.youtube.com/watch?v=O-VEHHtmziQ

------------------------------------------------------------------------------------------------

Obrigada, leitores, pelas 1130 visitas da semana! You guys rock!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Baladas Turbo Ad Eternum


Um dia desses estava lá eu reclamando pela 437a vez da escassez de baladas em Brasília: "Que cidade morta!Que absurdo, em pleno sábado! e Blá!, Blá!, Blá!"

E numa dessas vezes uma moça que estava numa fila de uma finada boate atrás de mim (pra variar a boate em questão miou em 5 meses de super bombação), ouvindo esse meu papo, surpreendentemente me interrompeu - em Brasília as pessoas não batem papo com desconhecidos por aí a troco de nada - e disse: "Que isso... Brasília é um luxo, sempre tem uma festa rolando, pra todos os gostos... Boa ou ruim, tem...Eu sou de Maceió e tô morando aqui e blá blá e lá é que era falido: as mesmas festas na orla... etc, etc..."

Daí eu me choquei, porque brasilienses se chocam quando alguém que mora numa capital litorânea reclama da vida, mas começei a pensar... É VERDADE!

Gente, Brasília é uma ilha, isso a gente já sabe. Mas é uma ilha habitada por jovens insanos que não páram de consumir álcool em quantidades industriais e fomentar e produzir festas e mais festas seja lá do que quê, pra quê...Tem pra todo mundo: "Balada Sertaneja com a dupla Rhonny & Jheonny"; "Psy-fry - fritos como você nunca viu"; "Forró com o Trio Flôr Seca do Sertão"; "MC CATRA pela 13a vez na Sabasplash - só para VIPs - perto do Pontão"....

FORA, as festas produzidas pelos universitários, de churrascos à festas estrambolicas com temas variados que nos fazem pirar mais ainda na onda...hahaha

O negócio que aqui não é Sampa, você tem festas para todos os gostos, é verdade...Mas você sempre vai encontar as mesmas pessoas nos tipos de festas x que você escolher. E dica de festeira quase-profissional: Escolha bem a qual festa realmente ir, sonde se há mais procura pra uma ou outra, pois se você fizer a escolha errada...Ah me amigoooo...Tu vai curtir a balada mais miada do universo!!! Porque não existe pessoas o suficiente para encher todas as festas que existem nessa cidade!!! Já pensou nisso, meu caro brasiliense? Brasília é FERVIDA!!!

Hoje é Sexta, e mesmo que não tenha dia certo para a balada começar por aqui, esse é um dos dias da semana mais gostosos para levar o corpitcho para ver a noite por aqui.

Haja grana, engov e pernas. Shake your booties until the sunrise!

Até Terça, quando metade da cidade estará muuuito ressacada de mais um feriado prolongado, e uma de nós certamente aparecerá por aqui para contar um doidera!hahaha

Ai meus 16, 17, 18, 19, 20, 21...

domingo, 25 de outubro de 2009

E o quê é que eu tô fazendo aqui?


Loira e Platina em mais uma missão surreal na nossa amada Brasília-de-meldels: encontrar uma balada econômica e legal num sábado a noite.

Pra nós (Platina e Loira) carro é banal, ter dinheiro pra entrada da festa é banal, beber mais de dez brejas antes de ir pra festa é banal, correr e furar fila pra entrar num festa "privê" é totaaaal banal. E o que não é banal é o glamour e isso não nos falta. Adotamos todas essas banalidades e o glamour também.

Fomos, como sempre nessas condições de garotas suburbanas que somos, curtir a night nessa festa que rolaria reggae, ragga y otras cositas más... Eis que chegamos ao local já empapuçadas de cerva, correndo e furando fila. Ao dar essa furadinha avistamos um jovem gajo atraente que tinha um quê de porteño-despeinado, ou seja, delicinha. Entramos na cara dura.

Festa lotadaaaa numa micro casa, música interessante, gente mais interessante ainda e muita fumaça (i)legal. Adooooramos o ambiente. Estamos a dançar, Loirinha, Platina mais amigos punks de Platinada e quem aparece todo serelepe? El porteño-despeinado.

Reboladinha vai e reboladinha vem, o porteño tava do meu lado me chamando pra dançar e se rebolando todo. Loirinha que já tinha curtido o gajo não deu outra, emplacou o gol. Mas nenhum gajo aparece neste blog sem um motivo, não é mesmo, pessoal?!

Cara, é que uma ficante minha tá aqui e eu não queria queimar meu filme, de boa?, profere o Porteño.

Ah de boa!, responde a compreensiva Loira.

Porteño-despeinado cumprimenta a moça e a amiga-da-moça.

Vou lá levar a cerva pro meu brother!, profere Porteño tranquilamente.

Vai lá, to aqui com a minha amiga, tá?!, responde a compreensiva Loirinha.

Alguns minutos depois...

Minha namorada tá aqui, desculpa. Quase melou tudo, foi mal mesmo, querida. Desculpa, tá?! Você não tem nada a ver... profere Porteño tranquilamente.

É... isso é problema seu, né?! Oo, responde completamente atônita Loirinha.

Loira pára. Pensa. Tenta refletir em meio a tanta fumaça, álcool e gente se pegando. Enfim, conclui:

Peraí, o menino tava comigo e com a peguete e com a namorada! Putaqueopariu!

Contei pra Platinada que ficou em estado de choque para sempre. Porém, como nenhum gajo aparece neste blog sem um motivo, não é mesmo, pessoal?! [2]

Vi o tal com a tal namorada (#coitada). Digamos que ela fosse irmã gêmea da peguete dele vestida com as mesmas roupas da mesma(!), ou seja, a namorada e a peguete eram a mesma pessoa... Ou seja, ele trocou o produto duvidoso (a Loirinha aqui) pelo produto certeiro (a namorada/peguete). If you know what I mean...

Isso porque o gajo perguntou: Você tá de carro?

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Meninox Fofuxox

Te deu agonia ler este título, não deu?
Pois é, imagina ouvir isso de alguém que você está ficando?!

Sintam o drama:

Uma amiga minha estava ficandinho com um amigo de um amigo dela, mas não estava muito empolgada não. Eis que um belo dia, o gajo liga pra ela convidando para um barzinho, parece que tava a galera toda lá e tals. Mas além de não estar muito na vibe dele, ela estava com família de fora visitando, uma coisa toda. Portanto, disse que não poderia comparecer. Ele insistiu muito para ela ir. Tanto, mas tanto que mandou a seguinte SMS:

"Poxaaa... Poropopoxaaa... Dá um geeeitinhuuu vaiii... O pessoal tá querendo ir pra casa do fulano (leia-se amigo que apresentou os dois)... Por favoor, vem! Xaudadiss!"

Gente... genteeeeee...! Não! Isso não é aceitável! Como perguntou a própria heroína da nossa pocket story: um sujeito desse merece algum respeito da parte dela?

Homens, e aí? O que vocês acham? Qual é a opinião de vocês? Vocês arriscariam por em dúvida a virilidade de vocês mandando uma SMS tão absurda?

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Não vá para o lado negro da força...


Quarta-feira a tarde, depois de uma prova duvidosa de Introdução à Comunicação, resolvi dar umas voltas pela UnB, sentei numa lanchonete para saciar dois vícios: cigarro e coca-cola.

Na mesa ao lado havia dois rapazes: o primeiro, rechonchudo-metaleiro-nada-atraente, o segundo tinha uma cara de nerd-metido-a-qualquer-coisa-também-nada-atraente. A priori os dois moçoilos nada me chamariam atenção voltando-a toda para a coca geladjénha! hehehe Contudo o tópico em voga na conversa dos dois era bem atraente: o início de algo mais com uma garota.

Aparentemente o rechonchudo-metaleiro-nada-atraente estava com sintomas fortes e claros de falling in love pela recente garota adquirida, falsos pretextos para evitar admitir que gostava dela, o rechonchudo afirmou estar na putaria antes de começar o guéri-guéri com a moça (vejam que frase estranha: rechonchudo e putaria na mesma frase, sendo que o primeiro é o sujeito da oração! Isso me lembra um certo post recente hehehe). E agora está querendo calmaria, curtindo as saidjénhas casal (#cinema). O amigo nerd-metido-a-qualquer-coisa-também-nada-atraente diz em alto e bom som:

Não vá para o lado negro da força!
Duas vezes

O rechonchudo ri. O nerd também. E mudam de assunto.

O que me chamou atenção não foi o amigo tentar convencer o outro de que namoro é mau muito mau, isso é tão normal quanto nós, meninas, quando começamos a ter algo mais com um gajo e contamos paras amigas e todas ficam "Aaaaawwnnn, que lindo! Tomara que vocês namorem!" hehehehe

O curioso de fato foi o termo "lado negro da força", ter um relacionamento com alguém que a gente gosta (quiçá confia) é estar do lado negro da força. Bah! Que viva a solteirice e seu lado branco da força! hahaha

Sim, isto foi um post irônico... hehehe

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Recalcagem total - Parte II

Ah, gente, esses homens são tão engraçados! Morro de rir!

Se liguem na historinha:

Fiquei com um sujeito que vou chamar a partir de agora de Mr. Smoky. Rolou uma super química e saímos umas três vezes. Descobri que o cara era muito do doidão, do tipo "sexo, drogas e rock n' roll", o que pra mim é totalmente overwhelming. Ele descobriu que eu era Sandy demais para entrar na vida dele, e como eu já previa, parou de me procurar. BELEZA!

Mais ou menos um mês depois - primeira vez que fiquei com o anti-herói -, Mr. Smoky presencia a cena. O sujeito sentiu o recalque entrar na veia como veneno. Tanto, mas tanto, que no outro dia foi Ruivinha online no msn, janelinha laranja na hora. Foi mais ou menos assim o papo-mané:

- E ai, blz?
- Blz e vc?
- Td certo! Pow, vc tava no Arena ontem né?
- Tava sim! Você tava? (fingindo que não tinha o visto)
- Tava... ia falar com você, mas não quis interromper né... você tava lá babysitting! (se referindo ao rostinho de bebê que meu anti-herói tem)
- HA HA HA!

E vocês acham que foi só isso? Chupa essa manga:

- Ah não, vamos sair, bora tomar umas, sei lá.
- Mr. Smoky, que estranho isso né, um mês sem me procurar, agora que me viu com outro tá me chamando pra sair? Faz um favor, né?!
- Não pô... sério, tenho pensado muito em você, só não te liguei porque meu celular tá com uns defeitos aí...
- HA HA HA!

Quinta passada, de novo estávamos eu e meu anti-herói lá, mais coladinhos que nunca. Mr. Smoky com aquela cara de marrento, cerva na mão esquerda, cigarro na mão direita, olha para mim e balança a cabeça negativamente, como que me repreendendo.

Homem recalcado é a coisa mais engraçada que existe! HA HA HA!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Top 3 - Macholinos que adoramos!

Cansada(o) do papo "homens não valem nada"? Morrendo de preguiça de ler dilemas românticos? Não tá achando graça em aventuras com homens sem-noção?

Oi, temos post novo aqui \o/ hehehehe

Os homens e o trelelê. Gajos se comportam de maneira diferente na hora do vamô-vê, não é?!

Nessa minha vidinha de brasiliense já conheci alguns tipos bem interessantes, alguns já foram repetidos e outros jamais superados. Vamos a lista: Top 3 do CT&B!!!

E em terceiro lugar > O cara que acha que come todas.

Normalmente eles são rapazes que não foram muito felizes (sexualmente falando) durante a adolescência, em geral perderam a virgindade depois dos 17 e a experiência não é vasta. São super corriqueiros nessa Brasília-de-meldels. São aqueles ex-patinhos feios, sabe?! Como hoje em dia sexo não é a coisa mais difícil do mundo e sempre rola a mina-que-tá-tocando-o-foda-se e dando meeeermo, esse exemplar já comeu algumas por ae sem compromisso e, por isso, adoram berram aos quatro ventos que comem geral.

Experiência pessoal: a flauta não é lá essas coisa e o concerto muito menos.

E em segundo lugar > O cara feio, mas gente boa. Diz que não pega ninguém, mas come geral.

Esses rapazes são as nossas "caixinhas de surpresa", a gente vai lá achando que tá fazendo uma caridade: "Aaaah, ele não é tão feio assim e é tão gente boa!". Pegamos e WOW. Nos surpreendemos. É um exemplar também bem comum na praça, muita menina acha que é única na vida do gajo, mas na verdade eles são lobos em pele de cordeiros prontos para atacar a mocinha desavisada. Esses são cafas por natureza, fazem isso com muita habilidade e teeempo de experiência, são meus preferidos, por que normalmente são discretos e fazem tudo muito bem. Eles são os donos do verdadeiro borogodó!

Experiência pessoal: o forró é infestado deles. hehehe

E em primeiríssimo lugar > O cara gato que manda bem pra caraleo.

Esse exemplar é raro. Tipo aquelas coleções loosho que todo mundo sonha em ter e poucas são as felizardas. Eles, em geral, tiram o fôlego da mulherada quando sorriem e não precisam se esforçar muito pra pegar uma moça, só: "Oi, meu nome Mr. Delícia, qual é o seu?" hahaha
Homens com muito sex appeal, ou extremamente à la Giane deixam a desejar na hora H. Por isso, tal exemplar é tão raro, é como ganhar na megasena sozinha! É tipo SE JOGA, AMYGHA!

Experiência pessoal: pegue e não se apegue, esse tipo de homem deve ser compartilhado por todas nós. Faça direitinho e ele sempre vai lembrar de você. hehehe
___________________________________________________

E aí? Quem se arrisca a fazer um top 5 dos homens? E nossos caros leitores macholinos, qual o top 3 da mulherada?

Beijooos e eu tava com saudade de uma safadeeeeza por aqui! hahaha

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Romeu ou Ricardão?

Caros leitores e leitoras deste blog: esse post será sobre a FAMOSA comparação entre os brasileiros e europeus. Será verdade mesmo que os brasileiros tem a melhor pegada, no entanto não são romanticos e não tem a mesma classe dos europeus cuja pegada teoricamente deixa a desejar?
A alguns dias começou a Oktoberfest 2009. Aqui estou eu morando na capital mundial da maior cervejada que ja existiu.
ME JOGUEI!!!!!!!!
Meninas: isso é o paraíso! Deus deve ter escrito: abençoado será o Oktoberfest! São 12 imensos galpões com homens saindo pela culatra e cerveja até no tampo! Média de 6 homens por mulher dos dias de semana, nos finais de semana a contagem sobre pra 20 pra cada.
ME JOGUEI²!!!!!!!!!!!!
Eis que vêm a questão: O homem alemão é bruto SIM. É fato que a pegada deixa a desejar, falta o tal danado MOJO latino que eles nao têm. São literalmente meia boca. No entanto, ganhei flores, chaveirinho de coração, ligações pra saber se eu cheguei bem em casa MESMO que essa pessoa nunca mais queira me ver na vida. ELES demonstram respeito pelo sexo feminino e nos tratam feito DIVAS. VERDADE e eu assino embaixo. Nem comento a PENA que isso dá!
AINDA SIM ME JOGO!!!!
O brasileiro sim: conversa fiadÍssimo até conseguir o que quer. A pegada é sensacional, mas não tem classe, não dão o nós queremos: o tratamento merecido. Não adianta negar que pegada conta muito. Um brasileiro me pagou uma cerveja, no Oktoberfest e eu já esperando que aquilo não era uma simples gentileza gratuita, no mais tardar, lá veio: "Olha.. to interessado em você e quero te beijar AGORA!"
DIZAS! Assusta né? Que que é isso? Cadê beijinho na mão? Flores? NADA....me pagou uma cerveja achando que adiantaria alguma coisa. Será que é pedir demais um pouquinho de classe?
E agora meninas do meu Brasil? Que caminho tomemos? Qual deles é a melhor pedida? Os dois juntos? Existe?
Enquanto não aparece nenhum brasileiro decente... ainda fico com os alemães. Muito obrigada.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Quem não dá assistência...

... abre pra concorrência. Perde a preferência. E tantas outras rimas que já ouvimos por aí. O fato é que é a mais pura verdade.

É impressionante como um herói pode se transformar num personagem coadjuvante quando não percebe a importância da assitência para uma mulher. Para o homem, a mulher pode passar mil anos sem procurá-lo, que quando o sujeito encontrá-la, ainda vai querer ter um xenhenhem. Para mulheres, é muito importante o contato. Afinal, para completar os ditos de hoje, "quem não é visto, não é lembrado".

Dar assistência não é grudar na pessoa e sufocá-la com seu desespero, mas simplesmente deixar claro que você está na área.

Vejam só, que meu super-herói resolveu dar uma sumidinha básica - tão típica masculina e tão rotineira na vida de uma mulher solteira (não haveria de ser diferente com ele!). No entanto, o anti-herói, sem perder tempo, faz questão de me ver toda semana, de me procurar no meio da semana e de, como quem não quer nada, dar aquela fuçada padrão no meu orkut, só para no outro dia aparecer entre os visitantes recentes.

Assistência - ou falta dela - pode fazer uma mulher mudar de idéia. Pode fazer com que ela cogite algo que jamais cogitou e esquecer planos que tinha armado para o primeiro da lista.

Dizem por aí que mulher gosta de ser ignorada. Isso é uma grande mentira. Nós gostamos de perceber o mínimo de interesse. Não precisa de nada demais. E acho que é isso que os homens ainda não perceberam: é muito fácil agradar uma mulher!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Teoria do Caos


Já parou pra observar como o mundo é sacana?! É sempre assim: quando você está solteiro, é uma dificuldade para entrar no jogo do bole-bole, mas assim que você arranja qualquer coisa, um pretendentezinho sequer, aparecem todas as oportunidades pra você ferrar sua chance de desencalhar. É como o anjinho no sua orelha esquerda e o diabinho na direita.

Eis que todos aqui lembram da história melosa que contei do super-herói, certo? Acreditam que ontem encontrei o anti-herói?!

O que vem a ser este ser? É aquele super gato que você morre quando vê, mas sempre que vocês tem a mínima oportunidade de concretizar o business um de vocês está comprometido. Ontem, depois de um episódio e uma ligação muito odd a caminho do forró - né Loira? - ele aparece no meu território única e exclusivamente para fechar negócio. E minha gente, sabem que no forró a gente não perde venda, né? Rodopio vai, fungada no cangote vem, logo o primeiro beijo tão esperado rola.

Detalhe importante: o anti-herói e o super-herói se conhecem. Ainda não travaram nenhuma batalha, mas veja se isso tem alguma chance de dar certo! Veja se a mocinha aqui não acabou de se meter numa enrescada das grandes e correr o risco de ficar sem nenhum dos dois?!

Pois é, caros leitores, o mundo dos relacionamentos é cruel...! Não escutem o diabinho, não escutem!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Desventuras em série


Era quinta-feira e não fui forrozear. Fomos num grupo pequeno beber no copo sujo mais querido da cidade, Piauí. Bebemos nada abusivamente. E depois de algumas brejas e o pisca-pisca incessante do bar, isso quer dizer "vazem djá", pagamos a nossa humildje conta. Eis que aquela capciosa pergunta surge:

__ Tá cedo, bora fazer alguma coisa?

A galera tava com sono, ou cansado, ou tendo que levar primas pra casa... Ok. Fomos a dupla (nada dinâmica) de loiras dar uma conferida no bar onde nossa banda favorita toca todas as quintas, fomos. Estavamos levente eufóricas, sorridentes e entretidas na própria conversa sobre a vida. Não nos lembramos exatamente sobre o quê falávamos tão avidamente, mas era um papo cabeça, insano e com um jeito meio Glauber de ser.

Compramos umas cervas e começamos a beber na porta, de repente uma série de desventuras (ou desventuras em série) se sucederam:

Desventura #1 > Loiras delirando sobre a vida morrendo de rir, chega um rapaz que devia ter um interior muito bonito porque o exterior tava um bagulho:
O Bagulho: Oi, meninas, posso entrar na conversa de vocês?
As Loiras (unívocas e uníssonas): Eeeerh, não!

alguns segundos depois...

As Loiras (ainda unívocas e uníssonas): Que pessoa doida! hahahahahaha

Desventura #2 > Loiras delirando sobre a vida, morrendo de rir ainda sobre o bagulho sem noção e constatando que se ele fosse um Brad Pitt (#xuxu) a gente teria deixado ele entrar na conversa diboa. Chega um rapaz que também devia ter um interior muito muito bonito, porque por fora... já sabe, né? Dragão.
O Dragão: Oi, meninas, vocês acreditam em signos?
Loiras: Hã? Oo
O Dragão: É, vou adivinhar o seu signo e aí você (a Loirinha aqui) conversa comigo e não vai achar que é o acaso?
Loirinha: Aham. Beleza. Adivinha então!
Loira: É, diz ae!

depois de milhões de horas pensando e chutando que eu não era de quase todos os 12 signos do horóscopo...

O Dragão: Ah, seu signo tem a letra 'e'?
Loiras (unívocas e uníssonas): HA-HA!
O Dragão: Tá, você é de capricórnio!
Loirinha: Erh, não!
O Dragão: Então você é! (para a Loira)
Loira: Nop.

Virei e fui conversar com um forrozeiro conhecido. Quando menos espero a Loira tava dando uma de Glauber com o Dragão...

Loira: Sai daqui. Você tá me censurando!
Loirinha: Ok. Momento Glauber!
Loira: Ah! Vai me prender? Vai me bater? Vai me torturar?
Loiras: HA-HA

Desventura #3 > Ainda ríamos de como a vida era bela, de como os homens são palhaço e de como a gente tava mucho locas. Chegam dois moços, milicos, bem apessoados até. Mas não estávamos no espírito empreendedor if you know what I mean... Demos umas enroladas nos milicos, insinuamos que eles tinham uma masculinidade duvidosa e resolvemos ir embora depois de incessantes investidas/abraços dos rapazes.

Chegando ao carro e a sobriedade chegando também nos demos conta que dois amigos dos rapazes, muito acoolizados por sinal, estavam nos seguindo gritando que iriamos comer pizza.

Abri a porta do meu golzinho e quando vimos os dois rapazes-perseguidores entraram pelas portas de trás. Loirona saiu do carro berrando pros boys sairem. Loirinha pegou a tranca do carro e ameaçou o rapaz que ainda insistia em ficar no meu banco de trás. Os dois outros amigos chegaram e nos ajudaram a expulsar os bêbados inconvenientes (#inconsequentes).

Dei uma ré veloz. E rolou um quase-atropelamento de um dos gajos. Rimos do quase-assassinato e depois nos demos conta do ocorrido. Loucas, mas felizes.

Ai ai... Brasília e as desventuras em série com os homens.

*Loirona é a Platinada, mudei o apelido para fins paradidáticos de fluência do texto. hehehe

domingo, 6 de setembro de 2009

O super-herói

Pra mim, ele sempre foi apenas um amigo. Nunca notei que ele tinha uma mera semelhança física com Clark Kent? Claro que sim, mas isso não me fazia pensar em ultrapassar a linha da amizade.

Um belo dia, vocês comecem a trocar e-mails inocentes - a princípio - e depois você se pega parando pra pensar "Será??". Até onde somos capazes de distinguir a diferença entre um "bom amigo" e um "amigo bom"? Afinal, se você começa a pensar em possibilidades, significa que ele reúne requisitos para um bom partido.

Ah, se reúne! Ele é bonito, inteligente, divertido, sensível e partilha dos mesmos príncipios que você. Oras, é mesmo um pecado capital esquecer que ele é um grande amigo seu e passá-lo para a lista de possíveis candidatos?

E uma simples noite sem luar, sem gente na rua, sem planos pro feriado, respondem a sua pergunta. Era só uma carona. Mas parece que tudo aconteceu tão naturalmente e certo. Foi um enrolar de mãos, dois sorrisos e um beijo. Que libertou nossos corações de quaisquer dúvidas que pudéssemos ainda ter.

E pode até parecer coisa de novela ou filme piegas, mas independentemente dos próximos capítulos, meu super-herói me salvou. Salvou meu coração de virar uma pedra de gelo e voltar a acreditar no amor. Porque ele existe e eu sei disso!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Jesus me chicoteia!

Esses dias, sem nada pra fazer aki nesse mundo de meu Deus, a cidade chovendo e fria, resolvi ficar em casa. Aconteceu uma algo TOTALMENTE inusitado: um dito cujo ressurgiu das cinzas. Mas ele nao é um dito cujo qualquer, é o dito cujo que veio depois de um termino de namoro mais do que inusitado. LEMBRAM dele? O menino maria-mole? Poise....deixa eu contar.
Conversa vai e conversa vem, gente... o menino tá MILIONARIO! Minto..VAI FICAR! Passou num concurso publico e vai ganhar mais de 10000 conto com 19 anos. Detalhe: ele ta morando no PARA. E eu aqui jogando fora uma oportunidade dessas! PODRE DE RICO! O menino NAO precisa juntar grana e ja olhou passagem pra vir pra ALEMANHA passar uns tempos aqui comigo.
AHHHHHHHH O.O
Por que será que essas cosias acontecem desse jeito, pegando a gente de calça na mao? Eu nao to reclamando, e o convite feito foi o do tipo:
- "poiseee... to morando na capital do goró...se tu quiser tu tem cama, comida e roupa lavada e....",
- "sou meio louco! Voce falou isso mesmo?"
- " falei ué... pq?"
- " Qual cia aerea vc foi? TAP? Voce me pega no aeroporto? Porque eu tenho uns dias de folga na 2 semana de setembro dai eu rola de eu ir praí..."
DIIIZZZAAASSS!
PENSEM num coração que quase saiu pela boca. O convite foi nao foi com a intenção dele realmente vir, foi mais o comentário atoa do que um convite e no entanto OLHA no que deu! To ADORANDO! Se ele de FATO vier.... jesus me chicoteia! Fechando o diálogo:
- "Vou ver semana que vem aqui a papelada e falo cuntigo.. NAO SOME NAO GURIA porque eu nao falo alemao e eu preciso de voce! Dou garantido uns 80% de certeza que a gente vai curtir um Oktoberfest juntos".
Estranho mesmo é que a historia dele comigo. Sim, a verdadeira versão é mais longa do que parece e eu sempre tive uma quedinha forte, no entanto NADA mais do que isso. Agora to me sentindo culpada. Sera que ele acha alguma coisa? Nao quero iludir o menino de forma alguma. Estou errada em estar aceitando esse tipo de coisa? AIH jesus, acho que estou errada em me preocupar com isso.
IIIIIIIIHHHAAAAA!
QUE VENHA A OKTOBERFEST!

domingo, 30 de agosto de 2009

Carrie way of life


Como diria o meu amado Lulu, sim O Santos, todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite.

Eu tava como as cachorronas do funk, preparada. A loirice tava excepcionalmente me agradando e lá fui eu sair com meu novo-affair-ainda-sem-denominação para uma saidjénha casal. Fomos a um dinner mára - posters de pulp fiction, ben harper bombando na vitrola, mesa pros chaminés (é, meu vício tá fueda!) e a bebida? Cosmopolitan.

Tudo caminhava para uma noite agradabilíssima, porém a noite tava com um quê de Bradshaw (e não era só meu blond curly hair): malboro light + cosmopolitans = problemas com o meu Mr. Big.

Ligação inesperada e toda a bela noite se esvaiu em segundos. Voltei pra casa de taxi, com os cosmopolitans fazendo efeito, lendo a Vogue de maio, com desejos guardados e olhos marejados. Eu tava como a Bradshaw, esperando ouvir a tão querida frase.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O radar feminino para sujeiradas masculinas

Olha, eu acho uma palhaçada essas mancadas masculinas! Acho mesmo! Mas tem coisas que são dignas de um nariz vermelhinho. Chupa essa manga:

O cara fuça o orkut da menina, força a amizade. A menina na boa vontade de conhecer alguém legal - ou podemos usar o termo popular "carência aguda" - aceita as investidas do rapaz. Conversam horrores e marcam um encontro bem casual. Sinuquinha com as amigas e chama o mancebo.

Chegando lá, a menina nota que o rapaz não é tão atraente quanto parecia e não tem o papo tão interessante quanto aparentava. Mas ok, a carência é grande e as opções são poucas.

De repente, o sexto sentido feminino capta vibrações negativas: o rapaz conversa mais com a amiga sinuqueira do que com ela.

Nenhum investida real no dia da sinuca, a faz pensar que o jogo está acabado mesmo antes de começar. Mas após o encontro fatídico, o gajo continua com leves investidas online, porém que nunca tem um resultado satisfatório.

Depois de quase se convencer de que seu sexto sentido teria a confundido, a prova dos 9: a amiga sinuqueira conta que o palhaço a adicionou no msn e a convidou para um cineminha "inocente".

Mais uma prova de que sexto sentido feminino não falha. E também que os homens continuam sendo todos palhaços!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

SAIII ZICA!

Poise minha gente, postagem altamente internacional para dizer em alto e bom som que a Europa e ZICADA para aqueles da traducao 55.

VOU EXPLODIR ESSA MERDA

Resumirei o meu calvário:

1- De fato desesperei de inicio porque nao tinha achado nem quarto pra morar e nem emprego. Tentei com todas as forcas das minhas pernas e pes (o que restou deles) pra achar um lugar pra morar e eum emprego . No entanto, ta tudo lotado pro Oktoberfest tem mais de um ano, nao tem lugar nenhum disponivel e so estao contratando gente de manha. E eu de manha tenho aula. FUDEU!

2- Minha opcao foi continuar em casa de familia. Acharia eu que nao tinha problema. No entanto, na casa aonde eu to ficando (suburbio, zona 2) e 35 EUROS O DIA. Eu ia falir meus pais.Impossivel.

3- Achei que tinha arrumado um emprego! EU TAVA FELIZ OBVIO: Camareira num Hotel sabado e domingo... ganhando 3,33 euros a HORA????? Desisti.

4- Fui tentar postergar meu visto pois fiquei sabendo que meus pais estavam dispostos a pagar a minha estadia aki em casa de familia. No entanto, preciso de UM SEGURO SAUDE ALEMAO, pq o meu americano e internacional nao serve. Vou ter que gastar mais de 10 mil reais A MAIS. Desisti de ficar e vou comprar a minha passagem de volta pra Outubro.

5- Minha tia resolveu vir morar comigo. SIM meninos e meninas. ELA se convidou. E esta vindo dia 31 de Agosto. Me fez rodar a cidade inteira a procura de um apartamento pra alugar pra gente ... passei 2 semanas andando e POR OBRA DIVINA ACHEI! Mas, nada e satisfatorio pra ela pois fui xingada pela demora de 2 semanas pelo apartamento pq ela n consrguiu comprar a passagem com milhas. Ainda mais: fui xingada tb pq o mercado mais perto e a 10 minutos a pe. Ela queria um apartamento no centro. ....leiam NUMERO 1 (caso Oktoberfest). Agravante: ela nao fala nem ingles e nem alemao. O que raios eu vou fazer com essa mulher aki por 2 MESES? Vou me benzer! Isso e trabalho e dos feio! Alguem foi numa casa dos preto velho aih e rogou uns maraba pra cima de mim velho. VADE RETRO!

6- Eu nao consigo comer nada aki. Tudo e muito apimentado, condimentado, pesado e meu estomago e problematico. TUDO que entra...sai. To imagrecendo MUITO depressa e to com cara de doente pelo cansaco.

7- Ontem fui fazer a mudanca do apt. La estou eu com 75937 mochilas, 16739578 sacolas e 500 meninos (nipe as tias pegando busao no conjunto nacional direcao samaba sul) QUANDO me passa UM DEUS GREGO. CACETE... ele me olhou horrores , deve ser por pena da minha situacao. Quando me aparece um decente, estou com cara de sacoleira.

8- HOMENS AKI...NADA! Sao burros que nem porta mais lindos de morrer. Me dao nervoso essa falta de QI. SO se for MTO rico.

9- Estou mantendo contato com akele vcs sabem quem quando ontem me surpreendo com o AUGE DA BABAQUICE MASCULINA " Po...vc ta aih e tal. Sofre tudo o que vc tem que sofrer...vc foi pra aih pra ficar sozinha e nao e me ligando que vc vai conseguir isso. Vc pode me ligar e vc sabe disso, mas isso nao vai adianatar nada. E so sofrendo que a gente amadurece." AHHH TA BLZ! Mto adulto mesmo esse pensamento sendo que ele tambem me procura durante a semana e ele responde TODAS as minhas mensagens e bla bla bla. Se ele quisesse que eu realmente sumisse, ele nao responderia. Nao sei que se passa na cabeca dele. Resultado: pra ele agora eu sumi. Ta reclamando da minha atencao , agora vai e ficar sem pra parar de ser babaca. So outubro e olhe la, SE MERECER. Eu tentei ser legal , eu JURO. Mas descobri que tem certas horas que nao adianta o quao legal vc e HOMENS serao SEMPRE homens. Depois veio "nao...eu to de boa cuntigo, so to te dando um toque!". Tenha santa paciencia. Ele quer alguma coisa comigo e ele deixou bem claro, mas nao e bem assim que as cosias vao funcionar pro meu lado nao querido. Acho que nao sou eu quem tem que amadurecer.

Poise minha gente, quem resolver vir pra k se prepare pq eu nao sei o que acontece aki, mas tudo vem por agua a baixo. Cada um com os seus limites e experiencias, mas as minhas sao resumidas a choro e desespero de tentar fazer valer a pena o tempo que eu estou aki e tentar passar por cima dessa merda toda. Espero de fato conseguir tirar cosias boas o bastante daki para que eu possa balancear e nao me arrepender e enlouquecer.

Seja o que Deus quiser.

sábado, 8 de agosto de 2009

Porque afinal seu pai também é homem

Ok, dia dos pais, vamos fazer a tão temida relação que todas nós um dia já ouvimos. Dizem que nós mulheres tendemos a escolher um pretê que de alguma forma nos remeta ao papai - tudo inconscientemente, of course, e sob nossa veemente negação.

Parei pra analisar que tipo de homem meu pai é. Não o tipo de pai, o tipo de homem. E definitivamente, pelo andar da carruagem e análise empírica do material, eu digo NÃO a homens que tenham o comportamento do meu pai.

Ele é dos que se acomodam com a situação. Sabe que o negócio está ruim, mas prefere fingir que está tudo certo, não sei se para evitar brigas, DRs ou até mesmo eventuais despejos. Ele é daquele que ama, mas ao seu todo particular modo. Não demonstra através de pequenos gestos - o que as mulheres pedem desesperadamente, mesmo que sem dizer - mas adora dizer o quanto ama. Resumindo, meu pai é o tipo aplicador de tortura chinesa. Aquele que aos poucos vai deixando a vítima ensandecida de sinais confusos. E, believe me, o resultado não é satisfatório.

Sabendo disso, por que diabos minha mente, fora do meu consciente, escolheria o tipo de homem que eu sei que não dá certo? Por que eu escolheria material danificado?
Afinal, as mulheres são cegas mesmo antes das borboletinhas no estômago começarem a aparecer?

E aqui ficam três perguntas: olhando para o seu passado amoroso, você consegue enxergar seu pai nos homens que passaram pela sua vida? Que tipo de homem seu pai é? Alguém sabe qual é a real explicação para essa relação psicológica?

Anyway, feliz dia dos pais!

domingo, 2 de agosto de 2009

Até onde vale a pena ir por uma vingança?

Eu chego lá, linda, dançando, flutuando e ele olha de cara feia pro cara que me acompanha. Passo a noite toda com o mesmo, mas sem segundas intenções, embora ele não interprete assim.

Até que um dia, chega a vingança. Ou melhor, o que ele achava ser uma vingança. E beija, assim sem mais nem menos, uma outra, na minha frente. Eu achava que ele não seria capaz disso, mas quando vejo a tal cena, meu coração dispara e prefiro ir embora a assistir mais daquela tortura "japonesa".

Então, eu espero o momento de dar o troco. As oportunidades não vêm tanto assim, pois decidi trocar de balada fixa quando terminamos, pra ajudar a esquecer. Mas as canções não mudam. E every now and then, eu lembro do quanto era bom estar no braços dele, rodopiando e olhando naqueles olhinhos apertadinhos do oriente.

Tento não pensar no quanto ele me fez bem. Procuro pensar no quanto ele me faz mal. E quero muito me vingar. Quero muito que ele me veja de verdade nos braços de outro, aos beijos com outro, e fazê-lo sentir o mesmo que ele me fez sentir naquela noite.

Mas paro, penso e me censuro. Até onde sou capaz de ir para me vingar? Vale mesmo a pena me rebaixar ao nível dele para ter 10 minutos de prazer em vê-lo se sentir facilmente substituído? Penso em me render propositalmente à lábia de qualquer um, se ele está observando. Mas ainda maior que minha sede de vingança, minha vontade de machucá-lo, é a vontade de não me importar mais com o que ele acha. É a vontade de chegar o dia em que poderei ignorar a presença ou a ausência dele. E não desejar que ele se machuque ou não. Simplesmente não desejar absolutamente nada quando se trata dele.

Não vou me desrespeitar, ficando com qualquer idiota que aparecer, só pra ele saber que eu não preciso dele. O que eu preciso é encontrar alguém que me faça sentir como ele me fez, mas que seja bem mais homem que ele foi pra assumir um sentimento e que queria continuar me fazendo sentir assim a cada dia.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Brasília, um verdadeiro campo minado

Para quem conhece o CT&B há algum tempo sabe que nós, blogueiras, somos brasilienses. E como tal, somos apaixonadas pela nossa cidade, a defendemos com unhas e dentes como qualquer amante e natural de Brasília. É claro que cada uma de nós tem suas paixonites agudas por outras localidades desse Brasil, algumas amam Sampa, outras Balneário Camboriu, outras Salvador, ou Recife. O fato é que podemos amar de Recife a Londres, mas ninguém quer trocar a boa e jovem Brasília.

Fiz essa introdução para mostrar um lado meio diferente e para quem não conhece BSB (sigla pro nome da cidade) um ponto importante a ser discutido. Brasília é a cidade dos jovens (a cidade é infestada por jovens mesmo!), das baladas de pequeno e médio porte, raramente se vê um evento muito grande na cidade pelo simples fato das baladas aqui serem menores (muitos turistas e até mesmo gringos não curtem a balada brasiliense, mas fazer o que, né?), do transito relativamente tranquilo, dos endereços em números e letras, enfim cidade planejada.

Mas será que estava nos planos de Niemeyer que a cidade fosse habitada por homens tão mal-arquitetados?

Explico.

A espécie macholina que habita este solo adora dizer que os exemplares femininos da região são metidas, mal educadas, grosseiras, vazias, fúteis, blablablá... E também adoram nos comparar as goianas, se eles falam “Oi!” elas respondem pronta-e-simpaticamente. Já as brasilienses chegam com quatro pedras na mão, o contrário só é encontrado (de acordo com depoimentos macholinos) quando a mulher é interesseira e viu o carro que o playboy chegou na festa, ou ela ouviu dizer da amiga Camila sobre a óteeema condição da conta bancária do playboy (afinal em Brasília só tem você, seu amigo e o amigo do seu amigo), essas são as tais que sugam os homens, querem as suas almas.

Já dizia algum físico importante: toda ação tem uma reação. Não seria curioso que os homens brasilienses, esses tão reclamões, observassem como eles agem com a mulherada e assim entender o porquê da reação destas?

A gente adora dizer aqui que os forrozeiros são uma raça perigosa, que eles sempre acabam quebrando o coração de alguma jovem e desavisada moça que adora um xaxado. Mas o fato é que eles conseguem fazer, em geral, o que o resto dos homens de Brasília não fazem: divertir uma garota. Eles dançam, maioria das mulheres adora dançar, ponto pra eles. Eles sempre são seres simpáticos, riem do passo mal executado nos fazendo rir junto, ponto pra eles. Eles normalmente tem um bom papo e são diversificados, a gente tem dos forrozeiros cults que frequentam o CCBB em dia de Vanguart até os que descem até o chão num funk carioca, ponto pra eles.

Os pobres-homens-standard, como bem citou Dany, preferem, no entanto, um approach diferente. Nosso local cativo do coração, por exemplo, o Arena do Forró, abriga os dois tipos. Por ser um clube de futebol, muitos homens saem da pelada e partem pro ataque na hora do forró. Eles compram a cerveja, param de braços cruzados procurando uma vítima e logo, logo começam. Quantos trocadilhos Bárbara já escutou com seu nome? Quantos “solta meu braço agora” ou “tira a mão do meu cabelo” já proferimos? Quantos caras saem de casa cheios de mentira pra contar e historinhas ridículas só pra “pegar mulher” – como eles dizem – em vez de investir no bom papo? É tanta história cabeluda! Não há santo que agüente! Eles simplesmente não se/nos dão a chance de conhecer as meninas interessantes que estão por trás do olhar desconfiado por já chegar com a idéia de que somos mal-educadas, metidas e o escambau já citado.

Só há uma coisa a se concluir: brasilienses andam tão traumatizadas com o nível de non-sense de nossos conterrâneos, que todo mundo acaba pagando o pato. E sim, elas fizeram da paquera em Brasília um verdadeiro campo minado, pois por aqui, ninguém sabe onde está pisando. Nem elas, nem eles.


-------------------------------------------------------------------------------


Por Babi & Dany

PS: O hotpost de quarta-feira foi transferido pra quinta-feira, pra sempre! hehehe