terça-feira, 31 de março de 2009

O papai

Quando você descobre a existência de um filho, você põe os dois pés atrás. Parece que não importa o quão a fim você esteja de uma pessoa: a aparição misteriosa e inesperada de uma criança abala suas estruturas e te faz questionar a saúde dessa nova aventura.

Ele, 24 anos, um pé bambo no Japão e um firme no Brasil que dança forró. Um sorriso estonteante e um jeitinho malandro de menino. Interessante... Informação adicional: pai de uma linda menina de 3 anos. Antes de decretar o fim dos investimentos no rapaz, averiguação dos fatos ocorridos.

A mãe é paulista do litoral. Segundo ele, de olho na PA. Abandonou a filha com ainda 6 meses de idade. Ele, homem com H, tomou a responsabilidade em seus braços (aqueles mesmos que me envolvem aos domingos de forró) - literalmente - e lutou para ter sua filha contigo. Debaixo de sua proteção. Sob sua custódia. Para a criação digna de uma criança que não teve nada a ver com o desleixo e irresponsabilidade dos pais inexperientes. Foi à justiça. Sofreu, mas venceu. Hoje cuida de uma princesa que de tão esperta, dá medo.

Me privar da companhia de alguém com essa índole? Com essa capacidade de amar incondicionalmente? De admitir os erros e arcar com as consequências deles? Essa era a primeira idéia... sem antes saber que pai maravilhoso ele é...! Agora, com a admiração em alta, tudo ficou mais encantador... O coração desse forrozeiro bate no mesmo ritmo do meu...! Não é mágico?!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Retrato de um FDS perfeito

Naquela sexta-feira a Ruiva encontrava-se sem esperanças. A Loira ia ter um jantar de família no sábado e a balada-padrão do FDS estava ameaçada, pois - embora tenha prometido não usar mais essa palavra - a parceria não ocorreria como de costume.

Foi uma sexta light. X-Tudo na entrequadra com meus amigos do peito. Trabalhei no sábado de manhã e esperava a ligação de um certo italiano com quem ando "me estranhando" por aí. A noite foi caindo e nada de buongiorno no meu celular. Chamei uma amiga para badalar, no que ela alegou uma indecente dor de barriga. O desespero foi batendo, quando eu decidi conversar com o gêmeo-mau no msn. Blablablá vai, blablablá vem, combinamos de sair. Será que o gajo finalmente comparecerá? Será que pararei de levar sucessivos bolos dessa pessoa complexa? Fui pro banho. Quando volto, um número desconhecido no meu celular. "O maldito já ligou pra desmarcar!", pensei. Minutos depois, o número estranho volta a tocar. The italian! Meu coração saiu pela boca: eu tinha duas opções naquela noite que parecia fadada ao fracasso! Pedi que ele me ligasse em poucos minutos, porque o medo de levar mais um bolo do gêmeo era grande demais para dispensá-lo de uma vez. Desligando o telefone, ele toca de novo. "Oi meu anjo! Qual é a sua quadra mesmo?" Enfim, ele apareceu.

Enquanto estávamos juntos, nova ligação italiana. Não deu pra atender. Mas foi bom provar do veneno do gêmeo-mau e sem querer, dar um castigozinho praquele que me deu um bolo no último FDS.

Domingo, cachoeira com os amigos do peito. Chegando em casa, me preparando pro forró, a SMS que faltava. O japinha-forrozeiro que conheci no domingo passado, dando sinal de vida. O final já pode ser previsto: "E eu forrozeei até o dia clareaaaar...!"

Tá pouco... quero mais, muito mais!

sexta-feira, 27 de março de 2009

Todo mundo espera alguma coisa de uma sexta a noite...

Quarta-feira, por volta das 21h22, no MSN...

__ Olá, linda!
__ Oie, xuxu! Tudo bem?
__ Tudo ótimo! E como vai essa barriguinha maravilhosa?
__ Hahahaha... anda com foooome!
__ Sério?? Você vai fazer alguma coisa sexta?? Tá ocupada?
__ Não... vou ficar na minha humilde residência! (Uuuuuhh vai rolar um convitcheeenho para sair!)
__ Ahh, então esteja linda e cheirosa na sexta que eu vou passar aí e a gente vai sair para comer alguma coisa!
__ Adooooro!

Quinta-feira, por volta das 22h47, no Arena...

__ Meniiiiiiiiina, vou sair com o xuxu sexta!
__ Sérioooo??
__ Yeah! Ele vai passar para me buscar e a gente vai comer em algum lugar \o/
__ Uuuuuuuuh! Mára!
__ Né??

Sexta-feira, por volta das 13h24, no MSN...

__ É hoje seu big date, hein?!
__ Éeeee \o/
__ Vai se arrumar?
__ Já estou me deixando gatcheeeenha! Hahaha

Sexta-feira, por volta das 17h48, de toalha, no banheiro, roupa separada, uma ligação...

__ Oi, linda!
__ Oieeee, xuxu!
__ Tá suuuuper chovendo aqui!
__ Sério?? Aqui não ta caindo uma gota d’água... (começou o caô...)
__ Aqui tá desabando o céu, ouve o barulho!
__ Aham... mas e aí?
__ Então, daqui uns minutinhos eu to chegando em casa, aí eu entro no MSN e a gente conversa melhor! Beijo!
__ Beijo!

Sexta-feira, por volta das 21h32, linda-loira-cheirosa-com-roupa-separada, puta da vida, no MSN...

__ O que você tá fazendo aqui?
__ Pergunta pro gajo, porque eu não sei!
__ Ele furou?? Não creio!!!!
__ É que ele é feito de açúcar e tava chovendo demais, sabe como é: não pode se molhar...

E é assim que a gente leva um bolo do paquerete...

___________________________________________________

Conte sua deixada-na-mão, bolo, esquecimento!

quarta-feira, 25 de março de 2009

Porque não acredito no amor eterno...

Apesar de ser uma mulher como qualquer outra e ter as mesmas neuras, fixações e estados físicos/mentais das minhas colaboradoras de blog não acredito no amor enterno, Mr. Right, almas gêmeas, tampas-das-panelas, chinelos-dos-pés-cansados, arroz-e-feijão e suas variantes...


Mas o négocio é seguinte: tudo isso é muito bonito... na teoria, porque na prática o buraco é mais embaixo! É o tal do casamento...


Todo o blablabla de te-amo-pra-sempre-vamos-casar-e-ter-filhinhos na vera não funciona desse jeito. A paixão passa, o cara fica barrigudo e troca o jantar em família pelo barzinho com os amigos do trabalho (sempre!), o cara peida na sua frente, passa mil horas na padaria pra comprar apenas pão e leite (não sei porque, mas homem adoooora uma padoca, passam horas numa! e nem vendem Dior ou Versace lá O.õ hehe). A gente não fica muito atrás: nossos corpitchos não ficam delicinha como são agora por muito tempo, acordamos amassadas e baforentas, há as que peidam defronte seus esposos, enfim... não há paixão que dure muito tempo, não há convivência que não quebre o encanto.

Isso não quer dizer que o amor acabe, mas a paixão vaza rapidinho e aí aparece o que denomino como companheirismo e não amor. Amor é incondicional, é pelo filho, pela mãe, pelo amigo de todas as horas, mas homem versus mulher...

Monogamia, dividir contas, quarto, banheiro e otras cositas más influenciam muito num relacionamento como casamento e a partir do momento que algo começa a não funcionar muito bem, se não houver companheirismo tudo vai pelo ralo!!!

Cada vez mais vejo as mulheres perdendo o medo de "ficar pra titia" e priorizando outras coisas além de casar/ter filhos. Não que eu seja contra as que pensam assim, mas isso não é minha prioridade de forma alguma. Mas não acredito na auto-suficiência.

Acredito no companheirismo, no respeito mútuo, nos vários "novos-amores-para-sempre", ser feliz, na família, mas não no amor único e eterno... minha panela talvez tenha mais de uma tampa!

segunda-feira, 23 de março de 2009

Saindo com seu amigo hetero/solteiro

"Amigo de mulher é cabeleireiro" diz uma sábia pessoa cujo chamo de irmão. Pois em verdade vos digo, meus queridos e amados leitores, homens e mulheres podem ser amigos sim! Isso tudo com muita força de vontade, of course, e estando as duas partes cientes das vantagens e desvantagens encontrados numa amizade entre sexos opostos. Observando-se também que é preciso que hajam algumas regras de conduta e sobrevivência, principalmente quando os dois resolvem sair juntos.
Para que tudo ocorra bem em dia de caça, aqui vão algumas dicas que podem ajudar:

1 - Evite contato físico. Se vocês têm mania de ficar um grudado no outro, brincando de "porradinha", abraçando, beijando, pegando na mão, PARE agora. Tudo isso é muito legal entre amigos, mas quando você está a procura de azaração, isso é um repelente dos brabos. Nenhum gato se aproxima e as minas não fazem o contato visual que abre as portas para uma possível paquera.

2 - Passe algum tempo sozinha (o). Não é porque vocês foram juntos que precisam passar o tempo todo juntos. Dê uma volta, se afaste um pouco, olhe pro outro lado. Se vocês ficarem juntos o tempo todo, mesmo que não estejam tendo contato físico, a pessoa que estiver interessada em você sempre vai ficar em dúvida sobre a natureza da relação de vocês e provavelmente não vai querer arriscar dar em cima de alguém "comprometido".

3 - Paquere à vontade. Demonstre que você está solteira e, roubando a frase dos nossos amigos funkeiros, - sempre muito pertinentes! - "na pista pra negócio". Algumas garotas esperam que toda a iniciativa parta do cara, mas se você jogar um charminho, sorrir, entre outras cositas más, já ajuda bastante! Além disso, fazendo esses moves, você estará subliminarmente dizendo aos outros homens da balada que o cara que chegou junto com você é só um brother.

4 - Incentive seu amigo na pegação. Principalmente se seu amigo é muito tímido, ele vai precisar de um empurrãozinho. Observe mulheres solteiras ao redor e peça pro seu amigo se aproximar. Além de você estar sendo uma baita amiga, você também vai ajudar a si mesma, pois as pessoas irão notar que vocês não estão juntos (de uma maneira amorosa!)

Enfim, sei que deve ter ficado meio a la Revista Capricho, mas é que, como parte da minha filosofia "Abaixo o machismo!", incluo minha amizade pura e simplesmente com homens. Sejam eles heteros, gays, casados ou solteiros! Um beijo especial pro Rodrigo que é um dos meus amigos hetero/solteiro e leitor desse blog!

sexta-feira, 20 de março de 2009

Realizando fantasias - O cara da banda

Loirinha: __ Ruiva, vamos no Calaf hoje?
Ruiva: __ O que vai rolar de bão lá?
Loirinha: __ Vai rolar A banda! E ae, bora? A Platinada disse que suuuuper vai!
Ruiva: __ Partiu então!

Saimos sem pretenções > Loirinha tava pensando num tal gêmeo, Platinada está in love e Ruiva com um amigo solteiro a tira colo para empatar a azaração! Todas sem grandes expectativas, só dançar muito, beber cerva geladex e cantar junto com A banda.

Tietagem> digamos que a banda é querida dos corações das moças do ct&b, digamos também que só tem homi tchutchucu na mesma, digamos um pouco mais, que a Loirinha flerta com um tal percursionista há séculos (com muita reciprocidade, vale ressaltar).

Tietagem plus> Platinada e Loirinha são loucas pela banda e queriam entrar de graça, mas infelizmente não conseguiram por percalços internéticos. Destinada, resolvi que iria reclamar com o vocal-super-simpático-mais-gatchenho-de-todos-porém-com-uma-namoradésima sobre o ocorrido e exigir reparações. Acontece que o destino foi mais legal comigo e acabei "reclamando" com o percursionista mesmo, o qual chega dando um xêro no pé-do-ouvido da Loirinha. Nota-se interesse mútuo no ar, trocamos telefones e uma camista foi prometida!

... Oba, é hoje que eu pego meu músico!

O show> e o show transcorre tão beeem, conversamos - ele do palco e eu da platéia. Dançamos, bebemos e cantamos juntos e a certeza que um after com meu paquera-percursionista-gracinha tava quase certo... quase!

O doce> acabado o show o percursionista veio ter com a Loirinha. Conversa vai, conversa vem, conversa vai, conversa vem, conversa vai, conversa... E nada do cabra dar um vem cá minha nêga que a Loirinha tanto goxta "/. Daí a Loira aqui que não de ficar no 0 x 0, muito menos numa situação dessas, jogou a real no gajo...

__ Ou vai, ou racha, querido!

A pessoa, sem qualquer noção que tinha me cozinhado em banho-maria durante a noite toda e que tudo que eu queria era sair dali com ele, me solta a pérola:

__ Eu não vou beijar você hoje!

Loirinha estarrecida, revoltada, chocada, puta da vida... O.õ

__Coméqueé?
__ É, linda, não vou beijar você aqui! É meu local de trabalho.

Loirinha ainda estarrecida, revoltada, chocada e agora putíssima da vida conclui: o gajo trabalha numa balada, bebe cerva no trabalho e não pode me beijar?? Mas o que saiu foi:

__ Baaah, nada a ver, querido! Tem certeza que você não quer?
__ Não é isso! É que aqui é complicado, mas me liga que a gente resolve.

Loirinha extremamente estarrecida, revoltada, chocada e puta da vida dá um beijo no queixo do percursionista-doceiro e profere as palavras mágicas:

__ Faz assim, espero você sair e a gente resolve.

O doce passou, com uma certa dificuldade, mas passou. A Loirinha ganhou camiseta, nome na lista VIP e beijos pra lá de calientes do percursionista-gracinha. E sábado tem A banda, quem sabe a gente não se resolve mais...

Homens que se amam demais.

O que era assistir malhação no tempo de teens? Aqueles rapazes sarados, inteligentes e bonitos sempre malhando e/ou estudando, bonitos e cheirosos. O que vêm a ser isso? Homens que cuidam do corpo e da alimentação, fazem unhas, passam horas colocando gel, combinam o sapato com o cinto, usam Ives Saint Laurent sem falar nos acessórios como pingentes, brincos e pulserias. Será isso de fato uma tendência normal dos homens a querer se cuidar mais ou é um metrasexualismo NADA disfarçado?

De fato, homens das cavernas hoje em dia não tem mais chance com mulheres, mas também existem aqueles literalmente geração saúde: não bebo, não fumo e não como pizza pela quantidade de calorias. O homem que malha deve sim cuidar da alimentação, mas até que ponto isso passa a ser exagero? A propenção a ser taxado de "quadrado" é enorme! MENINOS, isso é um ponto negativo. Homens que regrados demais não são atraentes pelo simples fato de que nós meninas não queremos namorar com pessoas de 50 anos. Avós e pais, sim, têm que se preocupar DESTE tanto com a quantidade de gordura, somos JOVENS pelo amor de Deus.

Conheço homens que já olharam para o meu sapato e disseram: Nossa que sapato bonito. Combinou com a sua roupa. Isso causa uma reação totalmente negativa aos olhos de uma mulher. Queremos que vocês reparem nas roupas novas, no cabelo e maquiagem mas ao nível de "Nossa cortou o cabelo?" ou " Essa sua calça é nova." Quando o comentário ultrapassa o nível de PERCEPÇÃO e sobe ao nível de COMPARAÇÃO a coisa fica meio distorcida. Não esperamos que vocês comparem e sim NOTEM.

Ai o jogo muda. Começamos a perceber que tal carinha usa pingentinho de outro com anéis e terninho caro de estilistas. NÃO. Algo está errado. Penso eu " eu demoro 1 hora pra me arrumar mas ele consegue demorar MAIS". Chego a pensar em um metrasexualismo distinto. Um homem que demora para se arrumar mais do que eu e fica se olhando na frente do espelho pra ver se não tem nada fora do lugar É MUITO PRA MINHA CABEÇA.

Eu digo SIM aos que cuidam de si, mas digo NÃO aos extremos. Não me interesso por neanthertals e nem quero ser arrastada rua abaixo pelos cabelos. ABAIXO aqueles que arrotam, cospem e coçam tudo o que tem direito da cintura pra baixo incluindo bunda e ambos os sacos. E tem ainda aqueles que tiram quilos de cérebro enquanto conversam com você e ainda aqueles que NEM prestam atenção no que você está dizendo. O mínimo de educação e vaidade é necessário e esperado. Mas essa linha do "somente necessário" é ultrapassada quando?

Até que ponto devo considerar um menino cuidadoso ou cuidadoso demais?

A moda dita mas até aonde é considerado fashion/pra frente ou broxante?

quinta-feira, 19 de março de 2009

Mulheres que tomam iniciativa - decididas ou fáceis?

Têm-se falado um monte sobre liberação (sexual) feminina, mas até onde esse assunto se estende? A liberação da mulher se limita ao direito que temos de colocar uma cinta-liga ou uma calcinha fio-dental?

É tanta hipocresia que a gente vê por aí, que eu começo a achar que isso tudo não passa de pura utopia. Veja, por exemplo, que eu parei pra pensar em tantas coisas que acontecem quando nos interessamos por alguém. É um jogo de gato e rato. Até aí, nada de errado, exceto por um pequeno detalhe: as mulheres sempre fazem o papel de rato.

Explicando: o gato caça. O rato é caçado. Certo? Me parece que o homem sente aquela necessidade de conquistar e por mais que se diga que aos poucos as mulheres estão alcançando a igualdade com os homens, não é verdade. Veja que ficamos horas morrendo de vontade de mandar uma SMS ou fazer uma ligação ou chamar um mancebo para sair. E o fazemos? Raramente. Tudo isso porque sabemos que ao tomar a iniciativa - porque esse é supostamente o trabalho do homem - ele perderá, ou diminuirá, o interesse por nós.

Chegue num cara numa balada e observe o resultado. Das duas, uma: ou ele te dá um toco, porque te achou muito "prafrentex" ou fica contigo mas nem cogita te ligar no dia seguinte. Você foi muito fácil. Mas oras, o que há de errado em se fazer algo para conseguir o que se quer? Hipocresia pura! The bottom line é que os homens se sentem ameaçados - sim!! - por mulheres muito decididas e independentes, que não têm medo de demonstrar o que desejam e de fato agir para alcançar o seu objetivo.

Toda vez é assim: "Ai, amiga, será que eu ligo pra ele? Ele tá online no msn, será que falo?!"
No que a amiga geralmente responde: "Claro que não!! Não pode demonstrar que tá interessada! Deixa ele te procurar!"

Teoricamente não faz sentido, mas na prática é exatamente assim que funciona. Quer repelir um cara? Demonstre grande interesse, tome todo tipo de iniciativa possível. Eles não aguentam a pressão. E a tal da igualdade continua só nos discursos revolucionários e nas revistas. Na vida real, tudo continua do mesmo jeito...!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Sair com cafajestes - pros & cons

Meus dois últimos namorados foram príncipes encantados. Faziam fondue surpresa pra comer assistindo filme romântico, mandavam flores sem datas especiais, escreviam cartas de amor sem razão aparente, mandavam mensagem no celular só pra dizer que estavam com saudades.

Eis que depois que fiquei solteira, comecei a me meter com uns tipos não muito comuns na minha lista: os cafajestes. Depois que comecei a ler o blog Manual do Cafajeste comecei a identificar a espécie em larga escala na balada, até mesmo só de bater o olho.

Eles não fazem elogios do tipo "Belo sorriso" ou "Lindas pernas" ou "Que olhos!". Eles dizem coisas do tipo "Você tá uma tentação" ou "Adorei seu decote" ou "Essa fenda no seu vestido me mata". Quando você fica com um deles, eles não te abraçam com ternura ou olham nos seus olhos, mas puxam seu cabelo e te olham com cara de "te devoro". Eles não prometem nada, nem ligam no outro dia. Nem mesmo uma SMS. Mas quando te encontram no MSN, te procuram como quem não quer nada. Deixam claro que são seguidores da filosofia "Não sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também". Na hora da pegação, não susurram "você é muito linda" no ouvido, mas soltam um bom "gostosa!" com a boca cheia!

Os prós de ficar com um cara desse naipe é que você com certeza sai dali se sentindo muito desejada e poderosa. É como se você, in some level, achasse que ele só diz essas coisas pra você. Você provavelmente terá uma boa pegação. Cafajestes geralmente tem muita pegada e são ótimos kissers. Provavelmente eles vão te fazer subir pelas paredes no quesito físico, mas depois você lembra dos cons...

É tão estranho reencontrá-lo e ele te tratar como se nada tivesse acontecido! Você tem certeza que tudo foi MARA na hora, mas mesmo assim ele não te liga, não demonstra nenhum interesse e não se importa em passear com outra na sua frente...! Você tenta não desejar aquela SMS de "adorei a noite passada!", mas no fundo, como toda mulher, você sente falta. Tenta relevar o fato de que ele deixou claro o que ele não queria, mas não consegue falar dele apenas como um ser físico e lembra dos momentos com carinho apesar da masculinidade bruta dele...! Sem contar com o momento em que você percebe que você passou da conta com eles e que às vezes um elogio carinhoso cai melhor que um puxão no cabelo bem dado...!

Ah, esses cafajestes, tão agridoces...!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Meus homens de 20e muitos anos

Não sei o que anda acontecendo, mas as minhas duas últimas aquisições no ramo da pegação foram rapazes beirando os 30 anos. Não é que eu tenha queda por homens mais velhos (eu seeeeei que beirar os 30 não chega perto de ser velho, tá?! É apenas uma justificativa!) ou por “homem com cara de homem”, muito pelo contrário: muitas vezes pego pra criar algum mocinho nessa Brasília-de-meu-Deus.

Fazendo as contas com a Ruiva contabilizei quatro aquisições de 28 anos, tendo a Loirinha aqui tenros 20 anos! Todos nos últimos 6 meses, os dois últimos nesse mês que acaba de ir. Resolvi analisar tal fato já que meu interesse sempre foi nos números entre 22 e 24 anos. Conclui - os rapazes dos 28 sabem o que fazer, hein?! Maioria tinha uma beleza acima da média (o primeiro a ser conquistado era simplesmente Wow!), todos independentes e variavam do emprego no TCU a Embaixada da França (sim, o francês tinha 28).

Vale ressaltar os elogios feitos a minha pessoa por essa espécie. Homens, aprendam a elogiar como os 28! Mais comment tu n’as pas un mec? O melhor de todos os elogios, do melhor de todos os 28 anos. Se você não entendeu a frase, pergunte-me que depois eu traduzo.

Alguns queriam casar e ter filhos as soon as possible, outros achavam que não iam mais casar afinal de contas em agosto é 29! Alguns esbanjavam suas conquistas e outros eram extremamente carinos e gentis. Todos homens que me deixavam segura, não eram babacas ou sacanas, Le Dernier era o doce em pessoa.

Troféus para minha estante, sem sombra de dúvidas...

terça-feira, 10 de março de 2009

Cantadas Toscas - diversão garantida

Pensando em todas as baladas que a gente vai, lembrei que nem sempre a noite é boa, mas também fiquei pensando como sempre rola uma diversão garantida. O motivo, são alguns homens que saem de casa simplesmente para abrir a boca e falar muita bobagem! Bobagens essas que nos fazem rir tanto que merecem um post exclusivo! Senhoras e senhores, abaixo o top 5 das cantadas mais toscas que já recebemos nas baladas:

5 - Aconteceu com a Ruiva, no nossa lugar cativo do coração, "Poizé":

- Nossa, eu te conheço de algum lugar!
- Ah não, meu bem, essa é tãooo velha...
- Não, falando sério! Deve ser daqui mesmo!
- Pode ser... mas faz o maior tempão que eu não venho aqui.
- Mas seu rostinho ficou marcado no meu coração...
- ¬¬
- Mas sabe o que eu mais gostei em você?
- O que?
- Seu jeitinho tímido!
- Você tá enganado, eu não sou nada tímida.
- Ah, mas parece... entao você é a falsa-tímida!
- Se você tá dizendo... mas eu nunca quis passar essa imagem!
- Você me iludiu! E agora, o que eu vou fazer da minha vida?
- ¬¬

4 - Aconteceu com a Kérow... No nosso outro lugar cativo do coração, "Caribeño":

- Nossa, eu te amo!!! (Surpreendendo-a ao segurar o braço dela)
- Ahan meu filho, Jesus também te ama! (Com toda a delicadeza de praxe)

3 - Aconteceu com a Ruiva, de novo, no "Poizé", de novo:

- Nossa, que pingente lindo!!
- An??
- Seu pingente, muito lindo!
- Ok... brigada (com cara de espanto)
- Nossa ,sério, faz um tempão que eu estou observando o seu pingente!
- Sério?
- Sério! Agora eu preciso saber o nome da menina bonita que carrega o pingente bonito...!

2 - Aconteceu com a Carol, irmã da Loira, no forró do "Arena":

- Vamos dançar?
- Vamos!
No meio da dança...
- Aproveita que isso aqui é uma dança só pra esquentar ein?
- Ah é?
- É, dançar de verdade você vai ter que dançar com outro cara!

Uns poucos minutos antes...

- Vamo ralar buxo, morena?!

1 - E a nossa campeã e predileta, aconteceu com a Loira, no "Caribeño":

- Nossa, que sorriso lindo você tem!
- Brigada!
- Você fez clareamento???
- ¬¬

Não satisfeito, minutos depois o mesmo solta:

- Pow, você nem deve lembrar do meu nome né, VALÉRIA?
- ?? É, não lembro mesmo não...!


É, pra vocês verem, os homens por aí estão soltando a criatividade na hora do xaveco e não economizam nem um pouco nas armas da sedução... huuuuuuuummmm... hahahahahaha

segunda-feira, 9 de março de 2009

Algo somente é concreto depois de confirmado 3 vezes.

Logo após um fim de semana de pura bebedeira e promiscuidade, senhora e senhores, para totalmente arruinar meu fds o defunto se reergue dps de enterrado bem no fundo da terra e um temido e tímido oi é a causa de todo o desfecho.

Esse oi me quebrou no meio, pois eu não imaginava tamanha cara de pau do cidadão depois de toda caralhada dita em um só dia a um mês e pouco atrás. Como quem não quer nada perguntou como foi a África e como eu estava. Dai eu soltei os cachorros "o que POHA vc quer comigo?".

Nada feliz com estrago que ele estava causando um simplesmente "Senti sua falta. Eu te amo sempre e vc sabe disso." Eu te amo? Eu te amo A CASA DO CARALHO! Mandei ele tomar no cu e simplesmente em meio a muitos outros palavrões de boca cheia ditas para o computador enquanto eu escrevia descobri que eu estava chorando de ódio da situação, de quanto que ele me machuca a prol de " eu senti a sua falta."

A situação foi a seguinte, LAVAR ROUPA pelo msn. Eu precisava fazer isso. Precisava mostrar que eu, sim, me sai melhor do que encomenda sem ele e que ele realmente fez a maior besteira da vida dele. Pq é que nos mulheres sentimos o ego lá no alto quando sabemos que o cara está vindo procurar a gente SABE o motivo pra isso: o carinha viu que na esquina não tem ngm melhor do que a gente.

Joguei tudo na cara e sim ele teve a sua vez: disse que ia me pedir em casamento naquele mês. Aquele que eu terminei e não sei se isso foi pra me fazer sentir culpada ou não. Mas o estranho é que eu NÃO senti absolutamente nada. Eles disse que parou pra pensar e viu que tinha muita coisa errada no relacionamento e que não sabia se depois de um tempo casado aquilo ia virar um problemão. Lendo isso mandei ele tomar no cu outra vez.

Descobri que estava, de fato, seguindo muito bem sem ele. Mas porque voltar pra me assombrar? Ele disse que estava ficando com outra pessoa e eu fiz questão de dizer " nada perto do eu fiz na África e vc sabe muito bem disso". Alfinetadas a parte, o vocês-sabem-quem fez questão de deixar claro os erros do passado e ler todas as horridades e palavrões novos que eu falei. Vale ressaltar aqui que estou chocada com a dimensão da variedade de palavrões que eu sei. E depois de repetir pra mim várias vezes " se recomponha e não perca a linha", tomei juízo e vi que tava perdendo tempo ali. Decidida, disse "Eu sei que vc me quer de volta e quer se certificar que eu ainda estou aqui. Outro motivo não teria pra vc vir na cara e na coragem falar comigo dps de tanta merda. Se vc realmente me quer de volta vc TEM que me mostrar que vc merece e, aih garotão, vai ser a SUA vez de esperar porque eu vou ter o tempo que eu quiser e vou fazer o que eu quiser. E mesmo assim não há garantias de respostas cheias de ternura, dá pra ver que a sua situação comgio não tá legal."

Não sei nem pq me dei ao trabalho de pensar na possibilidade dele fazer alguma coisa, mas o fato é que eu não to esperando nada. Sei que ele tinha outras intenções quando veio falar comigo fora aquelas mencionadas. Repetiu inúmeras vezes que me amava e eu por fim soltei "não quero que a gente fique se falando. Não estou afim de ser sua amiguinha." E ele com toda a filha da putagem que alguém pode ter "não é isso que eu quero. Quero falar com vc. Já disse, sinto sua falta, eu te amo e ainda me vejo casado com vc, só nao estou 100% certo se isso é o certo."

E mandei ele tomar no cu pela 3º vez.

Então, depois de ir dormir às 5 horas da manha, descobri que as pessoas não decepcionam NUNCA. Elas sempre vai estar fazendo algo alem da capacidade esperada. Nessa historia aqui, EU como a mais imbecil do universo por pensar em considerar alguma possibilidade ( não nego, coraçãozinho bateu forte quando vi a janela do defunto. Não sei se estou errada em sentir isso ou com relação a isso. A gente não escolhe de quem gosta né?) e ele, por ter entrado no hall da fama dos mas BABACAS da época, nunca vi.

E o principal o vocês-sabem-quem também se consagrou ontem (ou hoje de manhã) como AQUELE QUE DEFINITIVAMENTE VAI TOMAR NO CU algum dia, de acordo com o ditado japonês da confirmação das 3 vezes. E e espero que ele goste e fique por lá sumindo da minha vida ou vire homem duma vez e assuma a responsabilidade esperada.
E eu LINDA sofri, mas sofri de cabeça erguida, alfinetei e e fiz sofrer ontem sim, propositalmente. Mostrei que sou muito mais eu e, o que parecia ser uma conversa que nao ia dar em nada, acabou levantando a minha moral. Me senti no TOPO do mundo e que ele era meu e somente meu.
Me sinto, literalmente, um cavalo no 7 de Setembro: andando, cagando e sendo aplaudida de pé.



sábado, 7 de março de 2009

Coméqueé?

A noite prometia. Uma baladinha cara (que entramos de graça, graças a minhas amigas bem relacionadas), num lugar bacana, um ambiente diferente dos de todos os fds.

Logo na entrada, uma surpresa. Alguém grita e aponta pra mim: "Ela estava em Niterói!" Qdo eu olho, Mr. Familly Seductive estava lah me olhando! Nem acreditei, afinal, a gente soh se encontra em Nikiti! Uma conversinha mole e eu entrei na festa, deixando o rapaz pra trás.

Espumante na entrada, gente bonita... Tuuuudo de bom! Até o sereio do Italiano marcou presença na festa e ui... ele eh de tirar o fôlego.

Tudo perfeito so far, ateh encontrar uns amigos. "Oi, tudo bom, quanto tempo, bla bla bla, a namorada do Yuri" Pára! Coméqueé? Namorada do Yuri?

Não tem como negar! Por mais que você tenha moved on do seu ex namorado, saber que o mesmo está namorando outra pessoa dá um odiozinho no coração, uma bela pitada de ciumes. Cadê aquela conversa mole de fim de relacionamento do tipo "Talvez eu precise de um bom tempo solteiro"??? No momento do odiozinho a gente pensa "que babaca" e jah planeja uma maneira de "se vingar". A festa que estava mára, perde um pouco da graça.

Até que o coraçãozinho se lembra que I have moved on e as coisas voltam ao normal. Lembrei de tudo que foi bom, de tudo que foi ruim e pensei... coitada! Agora eh ela que vai aguentar o Babaca!

sexta-feira, 6 de março de 2009

Bratz

Quando você passa dos "enta", tudo o que você quer é pegar um garotão de 20 para dar uma levantada no ego.

Eis que nós, mulheres de 20 e poucos anos, preferimos manter uma certa distância desses seres tão inexperientes. E ao avistar um rostinho bonito e nos sentirmos atraídas por um belo sorriso malandro, logo eles não nos deixam esquecer porque preferimos ficar longe desses under twenties.

Well, nosso último FDS mega-badalado-porém-estranho, Loira e eu flertamos com dois teens enquanto bebíamos um drink. Comprovadamente, eles são ruins no caô, ruins na pegação, afobados e sem-noção. Fazem coisas que, pra eles é um atrativo, e pra nós só mais uma certeza de que se meter com um deles é trouble!

Eu fui mais caridosa e deixei o mancebinho tentar desenrolar. Ele disse que tinha 21 - o que já está abaixo da minha própria idade - porém a Loira acredita que eles não passavem de 19. Como pra mim "todo mundo é inocente até que se prove o contrário", deixei ele tentar me convencer. Disseram que faziam Direito no CEUB - e nós, claro, caímos em cima, comentando sobre a falta de criatividade deles, afinal, a cada 5 brasilieneses, 4 fazem Direito no Ceub . Mas eles resolveram nos "impressionar" com a frase "fazer Direito no CEUB é fácil, mas tem que saber fazer direito...".

Frase lousy número 1, decorada de adesivo ou camiseta do curso de Direito. Ok. Ainda no tópico "faculdade", Mr. Espanha do interior do Maranhão tentou mandar um español pra cima da Loira, sem imaginar que a mesma é professora dessa bela língua. Se deu mal. Mr. Poi"Zé" resolveu me contar que havia morado dois anos na Alemanha e daí conversamos sobre viagens pela Europa e afins. Conversando nós 4 juntos, eles resolveram difamar o nosso curso e como toda pessoa paciente que minha Lôra é, mandou um giagantesco "Vai tomar no meio do seu c*!".

Fomos pra pista de dança juntos e eu deixei o tal me beijar. Kind of regret. Se achando o galã de novela, beijava rodando a cabeça - como se isso fosse bom! - e o pior de tudo: era afobado. Me senti numa luta de karatê tentando segurar as 50 mãos que, out of nowhere, apareceram. Eu tive que, inclusive, utilizar a frase maternal "se você não parar com isso, eu vou te bater! Eu tô falando sério!" PoiZé! Olhei e vi a Loira mais escorregadia que gelatina dando sucessivos "nãos" para o espanhol do Maranhão enquanto o tal me pedia pra eu ir "falar com ela".

- Vou falar o que, meu filho? Ela não quer ficar, se ela quisesse, já teria ficado!
- Ela tá se fazendo de difícil!
- Ah não tá não, que isso não é do feitio dela!


Depois de dar meu telefone errado pra ele, catei a Lôra e fomos pro outro lado do estabelecimento. Reclamona, de mau-humor, impaciente e agora indignada pelos mais de 20 minutos perdidos, ela destilou todo seu veneno no próximo infeliz que se aproximou.

Lição: Que os meninos permaneçam em casa assistindo Pokemon e os homens nas baladas!

quarta-feira, 4 de março de 2009

A vida, o universo e tudo mais.

Seguindo a linha de raciocínio da minha amiga do post abaixo, segue aqui mais uma demonstração de certas coisas acontecem para o bem, é só dar tempo ao tempo.

Lá estava eu, Africa de meu deus ainda, no computador esperando a carona pra ir pra algum lugar cujo nome não me recordo, quando do nada o coleguinha com o qual eu estava conversando e contando as novidades me diz que o meu lindo amigo desaparecido por tanto tempo estava no msn. e eu O.O " quero o msn dessa pessoa AGORA!"

O menino lutador é meu amigo de infância, da época rock black Marilyn Manson total. A gente vivia grudado e ele era namorado da minha amiga da época. O que aconteceu? O menino tomou chá de sumiço. Foi pra Finlândia por um tempo ( sim, Finlândia, fazer o que eu ja não sei) e não sabia se ao certo tinha voltado ou não. Resumindo , lá estava o dito cujo no msn.

Conversa vai , conversa vem e ele com problemas amorosos ( murchei nessa hora), namorada e pá e tal tava querendo terminar. DAI eu dando conselho " Termina duma vez!" Sem interesse nenhum mas tendo já muito interesse. Acontece que uma bela noite chega uma mensagem no meu celular dizendo ele que tinha terminado. Isso faltando uns 2 dias pra eu voltar pro Brasil.

Esperei ansiosamente esses 2 dias e logo de cara ficamos horas no msn conversando sobre a vida o universo e tudo mais. E assim combinamos de sair na segunda pra qualquer lugar só pra sentar, conversar e se ver depois de 7 longos anos. Descobri, enfim, que e é faixa preta de jiu-jitsu. GROSSO não né? ADOREI. Amo homens abrutalhados e acho que já deu pra perceber.

O lance é. Beleza nunca foi o quesito mais forte dele. Mas sabe o mojo? o danado MOJO? É isso que ele tem. Dá vontade de pegar e agarrar loucamente. E assim, ele é totalmente o inverso do que é o meu tipo de cara. Não tem tatuagens, é um doce de pessoa geração saúde, não fuma, não bebe, ganha dinheiro, usa Polo e não mora com mamãe! Eu estou me sentindo um peixinho fora dágua. Tive um baque quando vi depois de tanto tempo e continuo chocada pelo MEU interesse pela pessoa. Será que é porque já era meu amigo antes e tenho um carinho enorme que o interesse começou? De outra maneira eu jamais teria olhado pra ele com outros olhos.

Na segunda-feira fomos os dois pra casa dele (detalhe fomos pro China in Box antes e eu tive que pegá-lo na residencia pois era de noite e ele só tem uma bicicleta . Ele vai pra TODOS os lugares de bicicleta O.o) e resolvemos matar um Absolut ruby-red que tinha lá. O menino geração saúde como não bebe, depois de uns 3 goles ja tava rindo atoa, e eu me aproveitei da situação pra tirar o máximo de confissões possíveis. Dai depois de conversar sobre a vida , o universo e tudo mais novamente, me dei conta que eu poderia estar sendo um rebound. Não quero ser rebound de ninguem. Quero ser pega por ser eu e não por que o outro alguem sente falta de mais um outro alguem.

Estou nesse lindo dilema entre ser devidamente pega por um cara o qual estou flertando com e ser a tapa buraco OU deixar isso tudo pra lá e aproveitar a situação.

Seja o que for, vamos ver o que acontece amanha, combinamos de jantar juntos! IHA

terça-feira, 3 de março de 2009

Besteirinhas de amor.

Bem meninas minhas, acho que a tradutora platinada aqui se aposentou das caçadas ingratas. Sim, elas me renderam muita diversão, algumas ressacas, risadas, surpresas, mas também renderam uma vaziez que eu já estava sentindo forte no lugar que a gente chama de coração.

Foi bem na hora. Eu estava desanimada de quebrar tanto a cara, achando que era alguma coisa e não era nada...
De sempre assistir e aplaudir a felicidade dos outros, de ouvir e rir das besteirinhas de amor dos outros.

Existem testemunhas para isso: parece que eu estava resguardando minhas energias. No último mês, eu decidi parar de tanto procurar, de querer achar alguém na marra por aí... Deixei estar, e adotei o "quando tiver que ser, vai ser"...

Está sendo. No meu trampo. Quem diria? Vocês diriam? Eu não diria; ele não diria.

A gente se viu, se olhou e se gostou de primeira. Mas tinha um mas. Mas que mas mais easy! E voilà, a tradutora-platinada-solteira-convicta-fodam-se-os-homens-eles-não-prestam, embarcou numa viagem sem sentido cronológico e lógico. Numa viagem de sentidos de tudo que não fazia sentido. Uma semana surreal que pareceu um mês. Tudo pode acontecer a partir de agora, a minha sorte e a dele nessa viagem foram lançadas, mas nada vai tirar a sensação de encontro que essa semana foi pra mim e pra ele.

O resto das besteirinhas eu conto pra vocês entre um gole de cerveja gelada e outro, e claro, entre um suspiro e outro.

Um beijo e um suspiro.

O calor e a revanche

Domingo a noite, três lindas tradutoras resolvem ir ao forró dançar até suar. Loira, Ruiva e Bailarina. A noite não prometia muito, afinal a sorte não andava batendo muito a minha porta, mesmo assim a Ruiva tinha traçado planos diabólicos para o gozo total da Loirinha aqui, ainda que descrente me empolguei um pouco com as previsões da Madame Rousse para a noite forrózistica.

Estávamos sem carro, sem dinheiro pro taxi e com um plano maléfico. Se ia dar certo? Leia as próximas linhas, caro leitor! Apesar da vibe pesada que a Loira sentia a banca começou a perder e as tradutoras a ganhar...

Pedestre e sem grana pra taxi? Fácil! Depois de um chorinho de leve da Madame Rousse pro amigo-da-mamis conseguimos com que o tio deixasse a gente até nosso destino.

E o plano maléfico? Deixe-me explicar, leitor amigo. O plano era > pegar bem pegado o gêmeo-bom-que-tinha-furado-com-a-Loira-no-sábado na presença do forrozeiro-destruidor-do-coraçãozinho-da-Lôra. E ainda de quebra a Madame Rousse dar uns amassos no gêmeo-mau que viria a tira colo.

Se deu certo? Meu querido acompanhante do CT&B, a noite começou sem promessas como disse anteriormente, dançamos com gajos e nada da presença de gêmeo-bom (porque o mau não iria de qualquer maneira, encontrava-se “morto”), muito menos do destruidor. Eis que de repente, em meio a um rodopio com um ótimo-parceiro-de-forró, surge o Gêmeo-que-a-Loira-queria-pegar. Paradinho, na minha frente, sorrindo! Quase não acreditei, não é que o plano começou a funcionar??

Não me contive, abandonei a dança e fui ter com o carino gêmeo. Dançamos um milhão de músicas e nada do gajo dar um vem cá minha nega na Loirinha, mas decidida cheguei mais perto, rebolei um pouco mais e??? Durante um “Cara, porque esse homem não me agarra?” feito gesticulado sem voz para a Bailarina que nos via dançar, ela me solta “O destruidor-do-seu-coraçãozinho tá aqui!” também sem voz. Eu “o.OA-D-O-R-E-I!!! Tratei de agarrar meu gêmeo no meio da pixta com um beijo bem dado e com dancinha agarradésima.

O plano saiu como o proferido pela amada Madame Rousse, nos vimos, nos mandamos beijinhos falsos, enquanto dançávamos com nossos respectivos pares! Gozo, gozo, gozo! Orgasmos múltiplos! Pulinhos de alegria \o/

Fiz guerrinha de pegação, de dança colada, de sorriso espontâneo contra o destruidor, tudo respondido a altura pelo mesmo que se arranjou com uma mocinha meia-boca (sim, recalque, ok?!). É, caro leitor... a vingança é um prato que se come (e bem comido) quente! Pelando! Porque eu e o Caribeño fervíamos!

segunda-feira, 2 de março de 2009

Sobre parcerias e constrangimentos

Mais um sábado de caça com a dupla Loira e Ruiva. Já durante a semana, ressacona do carnaval, o sábado já dava sinais de um dia ímpar. A gente não sabia ao certo o que ia fazer. Combinamos de ir pro "Poizé" e depois acabamos recebendo um convite para ir ao "Chiquita Bacana". Ok, vamos né?

Tudo parecia bem encaminhado, até que o gêmeo-que-a-loira-vai-pegar fura. Primeiro sinal da noite bizarra. Conversa vai, conversa vem, avista-se um ser não-visto por um longo período. Era o nordestino-que-a-loira-pegou-no-primeiro-semestre. Eles se entreolharam, embora fingissem não se ver. Bobagem. Enquanto isso, a Ruiva só flertava com um gatinho da mesa da frente - ser este, que de repente, sumiu.

Um grupo de amigos passa e a Loira muito incontida - embora totalmente sóbria - aponta o dedo e diz: "Olha, é o amigo da Mari!". No que o mancebo ouve, volta e vai até a nossa mesa tirar satisfação. Constrangimento coletivo, o rapaz se apresenta como "Arajá" (???). Depois da vergonha, não conseguíamos parar de rir e depois de concluir que ali no Chiquita, embora o mar estivesse pra peixe, não íamos pescar nada, resolvemos comer algo e cair pra pista do Poizé.

Fomos em busca do pastel mais perfeito da cidade - vulgo "Pastel Mix" - mas encontramos as portas fechadas. Logo, tivemos que ir para o estabelecimento mais próximo - vulgo "Dog da Igrejinha". E acreditem ou não, encontramos o grupo de rapazes do amigo da Mari lá. Constrangimento déjà vu.

Chegando no Poizé, o funk rolando solto, a Ruiva avistou uma vítima já na fila. Trocaram algumas palavras e uma piscadela - nada estilo da Ruiva, mas ela se sentiu segura para fazê-lo. Mr. Curitiba aborda Ruiva de novo na pista de dança e começam a conversar. A parte do diálogo relevante foi:

- Então, tá só você e sua amiga?
- Sim. Geralmente somos só nós duas. Parceiras, né?
- Huummmm...

Sem perceber que havia dado pinta de homossexual para o gatito, a Ruiva passa uma hora sem entender porque ele desistiu da paquera e pegou a ninfeta mais próxima. Meninas, cuidado com a palavra "parceira". Ela, a partir de hoje, está excluída do meu vocabulário.

Após muitas cantadas surreais - merecedoras de um post exclusivo tamanha a proporção da bizarrice -, terminamos a noite com a Loira dando patadas em um sujeito chamado "Derí" e a Ruiva tendo que fugir do amigo chapado deste, que insistia em, inclusive, chamá-la de "Daninha".

Pode ter sido uma noite perdida para nós, mas foi uma noite ganha para este blog!