sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Homens que não sabem dizer "não"

Durante toda a semana recebi sinais para escrever sobre um determinado assunto que vem atormentando as mulheres solteiras de todo o mundo - certeza! Afinal, qual é o problema dos homens em dizer "não"?

Tudo começa naquela bela ficada. Você na baladenha arrasando, conhece um gajo interessante, rola um encaixe massa e ele solta a frase mágica: "Me passa seu telefone!". Você se empolga e a partir daí, o maquinário dentro do cérebro feminino começa a produzir uma série de expectativas. Você pode ser vítima da "pegadinha do Malandro", onde o cara pega seu telefone e jamais te liga. Mas pior do que esses, são caras como o dessa balada aqui. O gatinho pegou meu telefone e no outro dia mandou a SMS. Clap clap clap, palmas para ele!

- NÃO!
- Não?

Não! Ele mandou SMS perguntando como eu estava e pediu meu MSN e meu Orkut. Tudo bem até aí. Acontece que quando eu passei o meu MSN, ele me adicionou, está sempre online e NUNCA falou comigo. Agora, me fala, what's the point?

Uma amiga minha estava no cursinho, numa boa, estudando, de repente um classmate começa a investida. Lá vem o MSN de novo... pediu o MSN dela, adicionou, mas ela nunca viu ele online. E por aí vai...

Depois de ontem é que eu fiquei ainda mais bolada com essa mania feia dos meninos! Um amigo meu recebeu umas investidas "de tudão" de uma mina no forró e de repente vira pra mim e diz:

- Me salva, por favor! Ela tá dando em cima de mim, socorro! Me tira daqui!
- Por que você não diz pra ela que tem namorada?
- Ah, sei lá, não vou dizer isso assim pra ela!
- ¬¬

Isso tudo só me lembrou um episódio de F.R.I.E.N.D.S, onde o Chandler Bing não consegue dar o fora na chefe da Rachel Greene. Ele diz que automaticamente quando ele sai com uma mulher, sai de sua boca, ao final do encontro, a frase: "It was fun, we should do this another time, I'll give you a call!" - isso mesmo que ele não tenha a menor intenção de ligar novamente. E o pior de tudo é que ele alega que faz isso porque sabe que é isso que a mulher espera dele após o encontro. NÃO, gente! A gente espera sim, mas se for verdadeiro! É elementar, meu caro Watson!

Me digam, rapazes, o que há de errado em NÃO pedir o telefone/MSN/Orkut/RG/CPF da menina, se você não ficou interessado? O que há de errado em dizer NÃO para uma mina que dá em cima de você quando você está namorando? Afinal, o que há de errado com a palavra NÃO?

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mínimos Tabus

Olá queridos leitores CT&B! Como estamos em clima de Carnaval, nosso blog deseja a todos os foliões muito beijo na boca, muitas farras inesquecíveis (ou esquecíveis), enfiem o pé na jaca! hehehehe Mas com segurança, né, minha gente? E aproveitando este momento alcoólico, sem noção e tarado do ano venho aqui expor uma situação tão boba, mas que ainda é um tabu para nós - mulheres.

Hoje, véspera de Carnaval e de minha viagem (e de Ruiva também), fui a farmácia comprar itens, digamos, de necessidade básica pra quem vai viajar no Carnaval: Engov e Camisinha. E veja que a Loirinha, tão moderninha, ficou extremamente constrangida de ter que ir sozinha comprar tais itens.

Cheguei na farmácia localizei o engov, "mas cadê as porras das camisinhas? Não, eu não vou perguntar pro tiozinho onde elas estão, magiiiina isso!" Quando identifiquei que as camisinhas estavam na frente da loja e eu já tinha passado batido, como o engov estava em minhas mãos e pedir pro moço pegar pra mim uma blowtex prazer feminino (oi, merchand! hahaha) não estava meeeesmo nos meus planos, passei uma velhinha na minha frente (sim, tinha uma velhinha do meu lado na fila!), dei meia volta e peguei o pacotinho na maior segurança.
O rapaz (porque era óbvio que nesse momento o caixa não seria uma mulher!): O engov é 3 reais. Débito?
Loirinha extremamente-constrangida-fingindo-não-estar: Eu quero essa blowtex aqui também.
O rapaz tentando disfarçar a surpresa: Débito ou crédito?
Loirinha ganhando-a-mínima-confiança: Débito, por favor.
O rapaz já ficando de boa: A moça quer guardar no bolso ou numa sacolinha (a camisinha, claro)?
Loirinha constrangida-tentando-ser-engraçadinha-pra-disfarçar: Hehe numa sacolinha, por favor! Ninguém precisa ver isso, né? Hehe
O rapaz rindo-também-sem-graça-mas-partilhando-da-dor: É, né?! Hehe

Infelizmente os nossos velhos tabus atordoam nossas cabecinhas, mesmo que elas tenham  novos ideias. Não teve como evitar imaginar que aquele rapaz que não sabe meu nome, nem nada da minha vida e provavelmente nem conhece esse blog, estaria pensando assim de mim "Essa daí vai encher a cara até morrer e ainda vai liberar pra geral", ou seja, "Alcoólatra e Puta".

São coisas mínimas:  um engov, para não ter ressaca e aguentar quatro dias de forró; um pacote de camisinhas, para se eu encontrar alguém legal e rolar uma vibe eu não engravide e/ou contraia AIDS. São tabus e são mínimos, para quê se importar com o cara da farmácia? Respira fundo, mulherada, e vá viver tudo que a vida tem para oferecer, mas com segurança.


Eu não tenho vergonha, eu me cuido. E você?

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

As lésbicas também sofrem

Sábado foi dia de casamento de um amigo do meu namorado e lá fomos nós na estica.

Ao chegarmos lá, conheci uma criatura bastante interessante. No começo fiquei em dúvida sobre seu sexo e logo depois ao reparar nos traços do rosto descobri uma mulher embaixo dos cílios longos.

Acontece que essa mulher-quase-homem estava angustiada. Motivo: havia levado um pé na bunda.

Segundo ela, sua parceira até tinha razão de estar tão chateada, visto que ela admitiu que fez alguma bobagem - bobagem essa que não tive acesso exato, ela só disse que juntou informações incorretas e acabou falando o que não devia.

Porém, o que mais estava deixando nossa heroína agoniada era o comportamento da ex-partner. Aparentemente, a moçoila faz o estilo "mais vale um na mão, do que dois voando" e embora tenha dado um fora em sua namorada, não pára de ligar, perguntando como ela está, se comeu, se dormiu bem, querendo saber o paradeiro...

Enquanto estávamos na recepção, ela recebeu uma ligação desta, o que a deixou uma pilha de nervos. Ela chegou a dizer: "mas que merda que fica ligando pra perguntar se eu comi, se eu dormi bem! Sabe que eu não comi, sabe que eu não dormi bem, sabe que se ligar eu vou ficar pior e fica fazendo isso!"

Quando eu expliquei que a tática era um procedimento até normal, que ela queria se manter por perto para não trocar o certo pelo duvidoso, ela ficou pensativa e se sentindo meio atordoada.
Foi o lado masculino dela, tentando compreender o comportamento de uma mulher indecisa.
Logo depois, ela prova que nem a mais macho das mulheres perde a essência feminina e diz: "Eu não sei fazer joguinho! Se eu tô com saudades, eu ligo e falo. Se eu gosto, eu me declaro."

É, querido leitores... Parece que não só o mundo dos heteros está difícil!

------------------------------------------------------------------------------------------------

Há pedidos, fiz um formspring do Blog pra galera indagar o que quiser! Não esqueçam de colocar o nome da pessoa para a qual você quer fazer a pergunta, ok?!

http://www.formspring.me/cteb