terça-feira, 31 de março de 2009

O papai

Quando você descobre a existência de um filho, você põe os dois pés atrás. Parece que não importa o quão a fim você esteja de uma pessoa: a aparição misteriosa e inesperada de uma criança abala suas estruturas e te faz questionar a saúde dessa nova aventura.

Ele, 24 anos, um pé bambo no Japão e um firme no Brasil que dança forró. Um sorriso estonteante e um jeitinho malandro de menino. Interessante... Informação adicional: pai de uma linda menina de 3 anos. Antes de decretar o fim dos investimentos no rapaz, averiguação dos fatos ocorridos.

A mãe é paulista do litoral. Segundo ele, de olho na PA. Abandonou a filha com ainda 6 meses de idade. Ele, homem com H, tomou a responsabilidade em seus braços (aqueles mesmos que me envolvem aos domingos de forró) - literalmente - e lutou para ter sua filha contigo. Debaixo de sua proteção. Sob sua custódia. Para a criação digna de uma criança que não teve nada a ver com o desleixo e irresponsabilidade dos pais inexperientes. Foi à justiça. Sofreu, mas venceu. Hoje cuida de uma princesa que de tão esperta, dá medo.

Me privar da companhia de alguém com essa índole? Com essa capacidade de amar incondicionalmente? De admitir os erros e arcar com as consequências deles? Essa era a primeira idéia... sem antes saber que pai maravilhoso ele é...! Agora, com a admiração em alta, tudo ficou mais encantador... O coração desse forrozeiro bate no mesmo ritmo do meu...! Não é mágico?!

3 comentários:

Luana Polónia disse...

Dany... vc já assistiu o filme "O amor não tira férias"?
é uma boa pedida!
Acho que uma criança assusta, mas a índole do cara, pelo que vc relatou, prova quão homem ele parece ser!
Na minha opinião? Vá fundo!
=D

DanyZinha disse...

Ja assisti sim... é otemooo!
=)

Babi Freitas disse...

Aiai, esse japa tá rendendo, hein?!

beijo
;)