domingo, 1 de fevereiro de 2009

Uma agonia unicamente feminina


Ela é adepta da liberação sexual feminina. Não tem muitos pudores, gosta de se sentir desejada e de desejar. Sexo casual? Not a big deal...! Mas apesar disso tudo, ela ainda é mulher. E como mulher, guarda a essência de alguém do sexo feminino.

Ela me ligou desesperada dizendo que o médico falou que havia uma possibilidade de gravidez. Confesso que fiquei chocada também! Era um medo compartilhado, que aumentou quando ela disse quem era o pai da suposta criança: "O cara com o qual passei a noite no reveillon". Ela sabia pouco sobre ele. Tinha bebido além da conta e não lembrava muito dos detalhes da noite. Como ter um filho de alguém que mal conhecia?!

Foi uma sexta-feira de pura angústia. Tudo parecia remeter ao assunto, o universo conspirava contra ela. Ela não conseguia desviar seu pensamento! Era o fim de sua vida! Grávida aos 20 anos de idade. De alguém com o qual ela não tinha nenhuma relação. Tendo pais com um quê de conservadores.

No sábado, compramos o teste de farmácia. Eram 11h da manhã. E descobrimos que ele só poderia ser feito com a primeira urina do dia. Seriam quase mais 24h de agonia. De desespero. De pensar que sua vida poderia estar sendo completamente transformada naquele segundo.

O dia todo ansiosamente esperando. No domingo de manhã, ela foi ao banheiro. Com muito medo! Tremia para segurar o palito... "Um tracinho cor de rosa, não-grávida. Dois tracinhos cor de rosa, grávida", ela dizia pra si mesma. "Um tracinho, vem, um tracinho...!" Eram necessários 5 minutos para o resultado. Durante esses 300 segundos de aflição, ela viu um filme. Era o filme de sua história, que poderia ser modificada nos próximos minutos. Ela hesitou. Olhou de rabo de olho... conferiu... não acreditava! Era um alívio tãooo grandeee...!

E ela, que gosta de mudanças, levantou as mãos pro céu, por sua vida continuar sendo a mesma! Por tudo continuar exatamente em seu devido lugar...
E voltou a apreciar bebês e mulheres grávidas que passavam na rua...!

2 comentários:

Babi Freitas disse...

Gravidez não desejada: it is a BIG deal!!!

beijos
;)

Kérow disse...

gravidez..velho. eu surto toda vez q eu penso nisso. e tu ve gravidas em TODOS os lugares...carambolas!