segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Quem precisa de cupido?

Pessoas bonitas do meu Brasil, feliz 2015!

Pensaram que eu tinha me aposentado, mas a balada não deixa, porque... né? Sempre tem alguma coisinha para acontecer e minha cabeça começar a fervilhar de vontade de contar mais uma anedota do bicho-homem.

Primeira balada oficial de 2015, aniversário de uma amiga, lá fomos nós pela vigésima terceira vez ao Poizé Beira Lago.

Pontos cruciais a serem a analisados:

- Eu estou de dieta e na política álcool zero (até que o carnaval nos separe);
- Atrações do dia: duas duplas sertanejas (vontade de se matar batendo forte)
- Mil casais e só eu e um amigo solteiros (vela detected)
- Você já pegou o peguete da aniversariante (desconforto extra)
- Homem bonito e/ou interessante no Poizé é utopia
- Eu estava de carona com a melhor amiga da aniversariante (a noite seria longa)

Tudo conspirava para uma noite sem graça. Eu, aguentar duas duplas sertanejas absolutamente sóbria, já era o máximo da dor suportável. Segurar vela para 50 casais também era doloroso.
Mas nada disso se compara à nova mania das minhas amigas: tentar me arranjar um homem.

Aparentemente, elas se esqueceram como é ser solteira - até mesmo a aniversariante, que nem está oficialmente namorando ainda - porque de repente começaram a se incomodar ou sentir certo desconforto em me ver sozinha.

Ok, meu último namorado já casou e teve filho (porque é apressado), mas vamos lá, eu estou solteira há pouco menos de 2 anos. Ok, tenho 28 anos e supostamente "na idade de casar", mas sou uma mulher independente que gosta da liberdade que tem e que é muito bem resolvida, e que, a propósito, se quisesse, já teria casado.

QUAL É O PROBLEMA EM ESTAR NUM LOCAL COM SUAS AMIGAS COMPROMETIDAS SEM QUE ELAS FIQUEM TENTANDO TE ARRANJAR UM PRETENDENTE?

Aviso aos navegantes: eu NUNCA precisei de ajuda para arrumar ninguém para mim. ISSO, todo mundo sabe ao meu respeito. SE EU QUISER SUA AJUDA, eu peço.
Sim, me incomoda profundamente que minhas amigas fiquem a noite toda sugerindo pessoas para mim ou soltando frases como "amiga, não se preocupe, vou arranjar um gatinho para você" ou similares.

Não, não me importo com um "olha, aquele ali é gatinho né?", porque não custa nada, especialmente num lugar com poucas opções como o que estávamos. Mas estou começando a repensar essas saídas com minhas amigas comprometidas, porque pelo jeito vou sempre precisar estar acompanhada para não me sentir desconfortável e não deixá-las desconfortáveis.

Eu já entendi que é difícil para algumas pessoas aceitarem que sim, existe a possibilidade de uma pessoa estar solteira aos 28 anos sem estar desesperada para casar. Por isso, resolvi escrever esse post como forma de protesto.

Vê se não vão sair por aí achando que eu não tenho interesse em ficar com ninguém, ou que eu não quero me envolver, ou que eu tenho resistência a quietar o faixo. Não é isso. A questão é que eu não preciso ouvir certas coisas. Ah, e tem mais um monte de coisa que eu não preciso ouvir:

- Vai lá, pega o buquê.
- É só você parar de procurar que acha.
- Você não vai querer ter filhos?
- Você vai ficar para titia.
- Quando você menos esperar, aparece alguém.
- Você escolhe demais.
- Você é muito exigente.
- Vou ver se meu namorado ainda tem algum amigo solteiro.
- Vou escrever seu nome na saia da barra do meu vestido de casamento.
- Já tentou o TINDER?
- Amiga, mas ele só quer te comer.

Eu adoraria conhecer uma pessoa especial e me apaixonar, só para deixar claro. Mas não preciso de cupido e nem de olhares de pena, como se ser solteira fosse igual a ter lepra. E nem preciso que ninguém force a barra com nada e nem ninguém. As pessoas falam "quando você parar de procurar, você acha", mas não cansam de procurar para mim.
Que tal mudar as frases? Prefiro assim:

- Bora naquela festa? Vai ter muita gente bonita!
- Vamos sair pra dançar?
- Hora do buquê! Vamos pegar uma caipiroska?
- Vamos viajar?

COPIOU?!

E que venha 2015 e suas peripécias! I'M READY!

5 comentários:

CLARA disse...

Aê, Dani!
Mazein, tenho um brother pra te apresentar! Depois de ler isso, desisti...rsrs 😁

Louise disse...

Olha... já faz tempo que acompanho o blog e nunca tinha comentado, mas dessa vez resolvi comentar pra fazer um pedido: por favor, não pare de postar!!!! Eu amo seus textos kkk
Beijos, feliz 2015!

DanyZinha disse...

Que bonitinha, Louise! Obrigada, fico muito feliz!
Não tô póstando tanto porque a vida anda corrida e sem muitas aventuras amorosas.. hehehe Mas sempre que posso posto! MUITO OBRIGADA pelo carinho!
volte sempre!
:***

Leo Villa disse...

Sociedade matrimônormativa...

Ligar felicidade a casamento é uma falácia...

E mulher de verdade é mulher independente!

Vida longa às mulheres que sabem o que querem..

Beijos...

Leo Villa

Dayla Bandeira disse...

Dani,
Vc acabou de me descrever, pois padeço do mesmo mal. A galera eh muito sem noção!
Tbm não suporto esse incômodo que "azamigas" sentem com minha solteirice!
Beijos... :)