quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Onde se ganha o pão, não se come da carne

E então... qualquer lugar é válido para arranjar um novo romance?
Balada, clube, igreja, bares, ruas, viagens, trabalho... TRABALHO?!

Oras, até um certo tempo atrás, eu pensava: "pow, não tem problema nenhum em se envolver com alguém do trabalho", mas ultimamente tenho tido minhas dúvidas! Afinal, analisar uma situação é muito fácil, até que ela aconteça com você.

Ok, se envolver com alguém que trabalha diretamente com você, na mesma filial, na mesma sala, é meio doido e muito perigoso. Nesse caso, é perigoso até ser muito amigo de alguém. É praticamente impossível desassociar uma coisa da outra. Ser amigo do seu chefe? Se ele te demitir, você acha que a amizade vai continuar?

Afinal, o ser humano é capaz de separar o pessoal do profissional?

Mas no amor a coisa parece ainda pior. Vai lá, se envolve com a pessoa e não deu certo. O cara foi um total jerk contigo. Como é o day after? Tem gente que precisa ficar um ano longe do ex-namorado para superar, imagina se seu ex for seu co-worker?
Complicado! Imagina se ele for seu chefe? Ficar recebendo ordens de alguém que você só quer que morra ou que você ainda ama? Mais complicado ainda...

Olha, está rolando boatos de quem tem um cara da minha empresa me querendo. E até começarem esses boatos, eu nem pensava em nada, mas sabe como é, a curiosidade bateu e eu agora fico pensando toda hora em como seria isso e jogando charme para ele quase que inconscientemente. Mas ao mesmo tempo, me pego me censurando de hora em hora e pensando: "No good can come from this!" - afinal, vale a pena arriscar o emprego por causa de uma pequena crush? E ao mesmo tempo, me envolver com ele seria necessariamente arriscar meu emprego? Mesmo sabendo que não trabalhamos na mesma filial, ele é uma espécie de supervisor do meu trabalho. Me envolver com ele de alguma forma, mesmo que não seja nada sério, poderia prejudicar nossa relação profissional? Seria ele, seria eu, seríamos nós capazes de separar as coisas, de fato?

Na teoria, sim. Mas na teoria, tudo é sempre muito simples.

Eu não escrevi esse post para dar dicas para quem está pensando em se envolver com alguém do trabalho, mas sim para que alguém venha aqui e diga que isso seria uma grande besteira ou que não tem problema nenhum fazer isso.

E então, pessoal, o que acham? Afinal, o ditado "Onde se ganha o pão, não se come da carne" é tão verdadeiro assim?

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu afirmo, por experiências próximas, não comigo, mas com colegas que não dá mesmo muito certo...

Babi Freitas disse...

Eu acho que não sabemos separar as coisas, a não ser que não tenha qualquer importância... Acho arriscado!