quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Terapia das horas

As vezes me peguei pensando sobre o quão estranho pode ser trabalhar considerando o estado de espírito. As horas passam devagar ou mais rápido até xingarmos o fato de que os minutos não ajudam nada a melhorar. Até mesmo quando passam rápido demais e xingamos novamente pelo fato de que não queremos ir embora e voltar a mesmice de sempre das nossas hollow vidinhas.

O relógio passa rápido quando a utilidade vem a calhar. Nos sentimos úteis sim quando vemos que o trabalho foi bem feito e valeu a pena todo aquele esforço. Tempo para pensar aqui é inexistente e somente obedecemos ordens, cumprimos, suamos, deveres feitos e obrigações em dia. O salário sempre é um tópico a ser discutido pelo muito esforço e pouca compensação mas o fato é que sempre estamso aprendendo coisas e dando valor a cada centavinho do suor.

O pior acontece na hora de chegar em casa e sentar no sofá pra " relaxar". Ai sim o cansaço é sentido com força e aquele pré-projeto imenso para um mês que ainda não saiu do mundo das idéias e as duas traduções atrasadas VÃO continuar atrasadas por que msn, orkut ou BBB nos esperam.

Do outro lado as horas que não andam somente tornam piores as dores de um traído, de um deixado para trás ou de um ansioso. O traído conta os minutos por uma ligação, assim como tambem o deixado para trás, o trabalho não rende e a terapia das horas vai por água abaixo. Os minutos passam na velocidade do avanço dos continentes e xingamentos são criados a cada momento em que se pensa no fulano cuja mãe foi mandada para lugares diversos.

O ansioso é sempre o pior deles. NADA funciona, tudo dá errado e tudo tem que ser feito com lerdeza para dar tempo ao tempo. "Não vou olhar para o relógio por um tempão..." QUEM nunca fez isso ? E nos damos conta que os 4 minutos foram uma eternidade para quem espera. E quando a hora de clock out chega para depois nos encontramos com alguem mais CAMA do que tradução e banho, ou as SEX and the CITY para mais uma sessão choradeira ou até mesmo aquela pilha da facul atrasada. É simplesmente ÓTIMO sair do trabalho quando tem algo ou alguém dependendo ou esperando por você.


Como minha sábia mãe diz, resumindo, o tempo é relativo dependendo de que lado da porta do banheiro você está.

3 comentários:

Babi Freitas disse...

Deixemos essas sessões de Sex and the City reais de lado, cruzemos a linha e quem sabe a gnt pare de esperar... quem sabe??

belo post, cara colega!

Sr. Sete disse...

- Sai logo que eu quero usar!!!


- Espera, to terminando!!!!!!

DanyZinha disse...

Amiga, você não sabe como os minutos se arrastavam quando eu trabalhava no McDonalds... hehehehe
O q vc descreveu ai nao fala nem da metade de quão devagar o tempo passava! POUTZ!
Mas sua mãe é uma filósofa msm! hehehehe
Inspiração!

Bjos e até logo!