terça-feira, 8 de setembro de 2009

Desventuras em série


Era quinta-feira e não fui forrozear. Fomos num grupo pequeno beber no copo sujo mais querido da cidade, Piauí. Bebemos nada abusivamente. E depois de algumas brejas e o pisca-pisca incessante do bar, isso quer dizer "vazem djá", pagamos a nossa humildje conta. Eis que aquela capciosa pergunta surge:

__ Tá cedo, bora fazer alguma coisa?

A galera tava com sono, ou cansado, ou tendo que levar primas pra casa... Ok. Fomos a dupla (nada dinâmica) de loiras dar uma conferida no bar onde nossa banda favorita toca todas as quintas, fomos. Estavamos levente eufóricas, sorridentes e entretidas na própria conversa sobre a vida. Não nos lembramos exatamente sobre o quê falávamos tão avidamente, mas era um papo cabeça, insano e com um jeito meio Glauber de ser.

Compramos umas cervas e começamos a beber na porta, de repente uma série de desventuras (ou desventuras em série) se sucederam:

Desventura #1 > Loiras delirando sobre a vida morrendo de rir, chega um rapaz que devia ter um interior muito bonito porque o exterior tava um bagulho:
O Bagulho: Oi, meninas, posso entrar na conversa de vocês?
As Loiras (unívocas e uníssonas): Eeeerh, não!

alguns segundos depois...

As Loiras (ainda unívocas e uníssonas): Que pessoa doida! hahahahahaha

Desventura #2 > Loiras delirando sobre a vida, morrendo de rir ainda sobre o bagulho sem noção e constatando que se ele fosse um Brad Pitt (#xuxu) a gente teria deixado ele entrar na conversa diboa. Chega um rapaz que também devia ter um interior muito muito bonito, porque por fora... já sabe, né? Dragão.
O Dragão: Oi, meninas, vocês acreditam em signos?
Loiras: Hã? Oo
O Dragão: É, vou adivinhar o seu signo e aí você (a Loirinha aqui) conversa comigo e não vai achar que é o acaso?
Loirinha: Aham. Beleza. Adivinha então!
Loira: É, diz ae!

depois de milhões de horas pensando e chutando que eu não era de quase todos os 12 signos do horóscopo...

O Dragão: Ah, seu signo tem a letra 'e'?
Loiras (unívocas e uníssonas): HA-HA!
O Dragão: Tá, você é de capricórnio!
Loirinha: Erh, não!
O Dragão: Então você é! (para a Loira)
Loira: Nop.

Virei e fui conversar com um forrozeiro conhecido. Quando menos espero a Loira tava dando uma de Glauber com o Dragão...

Loira: Sai daqui. Você tá me censurando!
Loirinha: Ok. Momento Glauber!
Loira: Ah! Vai me prender? Vai me bater? Vai me torturar?
Loiras: HA-HA

Desventura #3 > Ainda ríamos de como a vida era bela, de como os homens são palhaço e de como a gente tava mucho locas. Chegam dois moços, milicos, bem apessoados até. Mas não estávamos no espírito empreendedor if you know what I mean... Demos umas enroladas nos milicos, insinuamos que eles tinham uma masculinidade duvidosa e resolvemos ir embora depois de incessantes investidas/abraços dos rapazes.

Chegando ao carro e a sobriedade chegando também nos demos conta que dois amigos dos rapazes, muito acoolizados por sinal, estavam nos seguindo gritando que iriamos comer pizza.

Abri a porta do meu golzinho e quando vimos os dois rapazes-perseguidores entraram pelas portas de trás. Loirona saiu do carro berrando pros boys sairem. Loirinha pegou a tranca do carro e ameaçou o rapaz que ainda insistia em ficar no meu banco de trás. Os dois outros amigos chegaram e nos ajudaram a expulsar os bêbados inconvenientes (#inconsequentes).

Dei uma ré veloz. E rolou um quase-atropelamento de um dos gajos. Rimos do quase-assassinato e depois nos demos conta do ocorrido. Loucas, mas felizes.

Ai ai... Brasília e as desventuras em série com os homens.

*Loirona é a Platinada, mudei o apelido para fins paradidáticos de fluência do texto. hehehe

7 comentários:

DanyZinha disse...

Bah, nem fikei sabendo desses infortúnios! Mas o blog tava precisando de um novo conto de balada!
Atraimos esse tipo de macho, soh pode!
bjos

Marcelo Pacote disse...

Babi, ADOROOOO seus posts! Tu escreve muito bem.

Morri de rir imaginando cada uma das cenas. Tava com saudades dos teus textos :)

Se ferrando na Balada disse...

EEE INCONSEQUENCIA!!!!
Obrigado pela parte que nos toca...
É incrível como a dinâmica das mulheres é bem diferente,ne?É só ficarem paradas que já chegam os machos pra arroizar...hehe
Espero que vcs postem mais desventuras, elas sao bem mais atraentes do que os lamúrias de apaixonites juvenis...
Um grande abraço a todas.
Leonardo Zelig

Ivy disse...

Também acho Zelig, mas acontece que as lamúrias também são grande parte da "dinâmica das mulheres".

Eu morri de rir essa noite, de tanta mas tanta doidera... E era homem caindo de pára-quedas no meio da conversa por todos os lados!!!

Babi Freitas disse...

Pacote > Brigada pelo comentário, saudade de vc tb!

Se ferrando> risadas e lamúrias fazem parte da vida, né?!

Dany > foi no dia que o xuxu conheceu o greg! hehehe

Ivoca> É noix! hahaha

beijos e vou voltar com os posts sobre sexo em breve ;)

Kérow disse...

HHAHAHAHAHAH que merda! essas paradas so acontecem qndo eu nao to no meio... morro de raiva! do signo foi a mais ridicula....

Luana Polónia disse...

e eu ainda estou imaginando a Ivy com a tranca na mão! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk