sábado, 13 de junho de 2009

Extremos


Quando estamos muito mal ou muito bem com alguma coisa costumamos ser extremistas. Digo –amos porque nós, mulheres, somos seres dramáticos, já dizia a cara Platinada: Dramaqueen. Eu, no auge da minha loirice, sou uma criatura completamente drástica, dramática e extremista quando situações extremo me são apresentadas.

Costumo dizer que vou me jogar do Pátio Brasil (creio que esta frase já foi citada aqui algumas vezes e devidamente explicado por Dany) ou que vou descobrir qual é o carro daquele professor maldito e ele vai ver um “Fiche de Lecture” riscado a chave no capô logo logo... Enfim, sou muito extremista quando estou em desespero (fato que me ocorre neste exato momento-de-fim-de-semestre-de-30-créditos-insanos), o que é bem normal visto que eu sou mulher, geminiana, jovem, blogueira e solteira. Porém também sou extremista quando um fato é extremamente bom (note o uso exacerbado da palavra extremo e suas derivações =P ), por exemplo: carnaval de 2009 na casa da Ruiva, pqp! Saudade da p*rra daqueles dias, aquilo ali foi carnaval e blábláblá.

Mas na vida real, digo fora da minha mente complexa/insana e do meu falatório escandaloso, sou contra extremos. Tenho preguiça para fundamentalistas e gente que se acha dono da verdade ou que acham a sua verdade melhor do que a dos outros. Eu sou geminiana e como tal não posso fugir a minha realidade multifacetada de várias verdades, ou de verdades volúveis. Explico:

Hoje eu amo branco, amanhã minha cor favorita é preto. Simples assim, sem motivo algum (talvez algum vestido novo recém adquirido...). Mas há também os dias em que o branco e o preto me parecem tão bonitos juntos e aí as duas verdades se misturam e me moldam.

Depois do post da Dany, vi o quão conseguimos ser preconceituosos por apenas acreditar na nossa verdade. Acho que muitos sabem sobre a opinião deste blog quanto à liberdade sexual feminina, mas isso não quer dizer de forma alguma que todas nós, meninas blogueiras do CT&B, pratiquemos o que falamos. São idéias, crenças, verdades. E não práticas. Não é que sejamos demagogas, creio que somos muito jovens pra isso. Mas o fato é que somos em cinco e cinco, em se falando de mulher, é muita coisa. Pra algumas certos fatos são reais, corriqueiros e fazem parte de conversas diárias no Ceubinho, pra outras são situações das suas amigas, verdades próximas, mas de outrem. Somos cinco verdades em contato e em choque.

Depois de ver como jogar num time x, escolher a cor y e fazer sexo casual são escolhas que são levadas a tal ponto de um não acreditar que o outro seja capaz de amar e se doar (sim, to extremista pra cacete hoje) vi que os conceitos precisam ser um pouco revistos. Acho um absurdo extremo colegas de blog, de idéias, de vida e de confidencias tomarem partidos como opostos e não como escolhas, de acreditarem que se você não faz apenas sexo com amor, você só faz sexo sem amor. Insanidade total.

Minha amada Ruiva deve saber exatamente do que falo, quando inúmeras vezes discutimos o porquê mais idiota de todos: por que somos diferentes? E aí as pedras atiradas nos tetos de vidro de cada um. Só porque você é passional e se envolve mais facilmente quer dizer que eu não sou capaz de amar e me envolver, que a sua dor é maior que a minha? Só porque você é durona e consegue evitar quedas gigantescas quer dizer que você está certa e que eu sou uma burra quando eu sofro por ter me envolvido mais uma vez?

É muita bobagem e muito extremismo. As pessoas são diferentes, as pessoas não são verdades eternas. Quando você tinha 7 anos não comia cenoura, hoje aos 21 come sem problema algum. People change. Aceite o próximo, escute e leve em consideração. Pra quê atirar a pedra se o estilhaço pode atingir você?

8 comentários:

Mari disse...

Na verdade, acho que ninguém aqui atirou pedra em ninguém. Cada um tem seu ponto de vista, seus valores, bla bla bla, e todas podemos expô-los sem sermos criticadas e sem ninguém dizer que "deliramos"

Cada um faz oq convém, oq vai de acordo com seus principios. Sua mente, seu guia.

Agora opinião minha. Esse papinho de sexo casual jah tah ficando repetitivo e chatinho.
Com certeza temos outras coisas na cabeça!

=*~

Carol disse...

Nessa vida de blog eu percebi 2 coisas:
1- Tem gente se ocupando de mais em analisar a vida alheia.

2- Tem gente se ocupando de menos em rever seus proprios conceitos, talves por medo de acordar pra vida e ver que muitos deles já mudaram.

Como vc mesma disse, pleople change, e de boa: esse é o tchan da vida!

Bjoss!

DanyZinha disse...

Um post belo e quase religioso!
Ahhh, qts vezes discutimos os sexos dos anjos pra depois, no final das contas, descobrimos que o unico extremo que existe é o nosso amor incondicional!
Viva as diferenças e a flexibilidade!
bjos!

Babi Freitas disse...

Mari > sexo casual não foi bem o tema do post, foi mais uma ilustração apenas. =)

Carol > Concordo e assino embaixo!

Dany > É, vei! Tu é amor incondicional! prontofalei! hahaha

Kérow disse...

Eu diria que simplesmente as escolhas são feitas. Noa cabe a mim nem a ngm julgar as escolhas de cada uma. Pornto, o tempo é curto demais para perde-lo analisando escolhas assim e assado. Eu voto simplesmente no FIZ E PRONTO! Acabou.

Ivy disse...

Eu achei o post um tanto quanto defensivo.
But I cannot judge that.

Mas a vida é assim mesmo. As pessoas julgam umas as outras, às vezes (ou muitas vezes) sem muito conhecimento dos fatos e é isso aí. A gente aprende a viver com isso.

Acontece que os julgamentos que faço das pessoas que conheço e gosto e o contrário também, geralmente são acertados. Eis a questão:ouvir um amigo te falando a verdade dói. Mas falar a verdade que vai doer no amigo não tanto assim.E a gente simplesmente fala...
Quem disser que não, desculpa aí, mas tá mentindo.

Por mais que magoe uma ou outra consideração que um amigo faça, que te conheçe e gosta de você, elas são valiosas quando eu tomo minhas decisões.

Babi Freitas disse...

Ivy > na verdade o post não é nd defensivo, eu mesma admiti meus julgamentos, o fato a ser discutido era o simples fato de crer APENAS na sua verdade! e o resto ser julgado como errado ou bobo, esse é o probs! é normal ouvir verdades de amigos, mesmo que doam. esse ano foi marcado por "babi, ele é mó cafa, pára de ter palas!" o fato é q vc não pode extremar as coisas! é chato! hahaha

Luana Polónia disse...

Ooookay, que femme não é extremista?
Seeeeeempre rola um "eu sei que você tem outra" (até em amizades!!!)
A questão é, extremismo a todo momento não é bom. Nada demais faz bem, já dizia a tal da medicina...
Adoreei o post! ehe