sexta-feira, 10 de abril de 2009

Me avisa que aí eu fico em casa!

Quinta-feira a noite, saí de casa não com a maior das animações, mas com uma grande esperança. Sim, com as malditas expectativas femininas. Malditas porque, em geral, as mulheres são megalomaníacas, sacumé? E tudo vai no oitenta facim facim.

Pois bem, depois de confirmar que a minha loirice realmente afeta certas faculdades do meu cérebro, fiquei 20 minutos esperando o papis chegar pra tirar o carro da garagem. Fui velozmente em direção a casa da Ruiva para mais uma noite de xote colado. Chegando no lieu a fila era surrealmente gigantesca, mas lá ficamos esperando para estacionar o pobre golzinho dentro do babado. Outrora teria largado o bichinho do lado de fora mesmo, contudo o bichinho foi devidamente assaltado sábado passado e não me encantaria nada chegar e não encontrá-lo lá!

Minha animação tava quase a zero e minha esperança começava a diminuir...

Seguimos durante UMA hora na fila, durante o percurso (muito pequeno, diga-se de passagem) comecei a ter delírios em função da demora. O gajo da Ruiva já lá estava e o meu??? Será que o meu iria me dar outro bolo??? Delirei loucamente.

Anima-oquê??? Esperança é um bichinho verde agora...

Não estava animada com tal babado, porque a Bailarina dança loucamente (óbvio!) e eu fico só. E porque a Ruiva está seguindo os passos da Bailarina e, logo, fico só. Decidi convidar pela última vez meu gêmeo e ele me garantiu ir, assim eu teria toda a atenção e companhia que precisava. Eis a minha esperança!

Encontramos o gajo da Ruiva rapidex e depois a Bailarina. O lieu tava lotaaado como eu não via há tempos (pena que não se tratava de outro evento...), mas nada de encontrar o meu gêmeo. E é quando a minha queridíssima Bailarina profere as palavras mágicas:

__ Sabe quem tá aqui?
__ Quem?
__ Seu gêmeo!
__ Juuuura?? Você viu ele??
__ Não, eu dancei com ele!

A animação finalmente surgiu em meu ser e a esperança foi a mil...

Encontrei-o dançando, nos falamos e não nos desgrudamos. Passamos o show inteiro fora da multidão tendo ótimos momentos a dois, porém a noite de ontem era especial e mais uma ótima banda iria tocar. Fomos ter com o pessoal. Eis que o circo se monta e a esperança começa a ir por água abaixo...

Quando voltamos ao convívio o gajo me pareceu estranho, arredio, não chegava perto, até mesmo soltava a minha pobre mão bunitinha e sempre em busca de alguém. Comecei a achar tudo aquilo muito estranho, mas como a minha doce esperança tinha sido alimentada durante duas horas achei que estava mais uma vez delirando. Talvez o rapaz seja reservado mesmo e não curta muitas afetividades na frente todo mundo.

Níveis de animação e esperança começavam a cair vertiginosamente...

A coisa piorou tanto, mas tanto, caro leitor! Que eu estava me desanimando como nunca me acontecera no forró antes. O gajo não queria dançar comigo, nem conversar, nem nada, sempre com o olhar perdido atrás de alguém. Encontramos Ruiva e seu Japa, conversamos um tempo e o gêmeo me diz ir fazer algo na frente do palco me deixando lá de vela, quando dou por mim ele está lá, dançando, com a Bailarina, siiiiim! A minha, a nossa Bailarina!

Eu não acreditei! Fiquei pasma por uns minutos e fui terminar meu guaraná (yeah! G-U-A-R-A-N-Á) no estacionamento sozinha...

Para quem é leitor sabe que essa não é a primeira vez que tal sucede com a Loirinha aqui, aliás, esse é o terceiro episódio de troca explícita da Loirinha por uma outra moça qualquer, porém o buraco aqui era mais embaixo: 1o o gajo havia passado a maior parte da noite com a Loira e 2o dar em cima de uma das melhores amigas da Loira é meio babaca!

Ficamos mais uns poucos minutos juntos, perto da Bailarina, é claro! Até que o gajo resolveu chamá-la para dançar mais uma vez. E a Loirinha passou o resto da noite, sozinha, bebendo xiboca com gelo, na escada, enquanto o moço se deleitava aos passos da Bailarina...

Esperança e animação foram totalmente excluídas do meu vocabulário durante aquele final de noite...

Ao ir embora catei o moço, que pela primeira vez estava sozinho no salão, e fui curta, direta, só não grossa, porque não consigo o ser com gente que eu gosto:

__ Posso te falar uma coisa meio chatinha, xuxu?
__ Pode ué!
__ Quando você quiser sair para pegar a Bailarina me avisa que aí eu fico em casa!

Ele ficou sem graça e desconsertado. A Loirinha ficou sozinha e se sentindo ultrajada, desrespeitada. Tudo o que tentei evitar numa simples noite de quinta-feira.

16 comentários:

Kérow disse...

C-A-R-A-L-H-O!!!!!!! digo nada MESMO! Bi meu.... essa balada ja estava morta antesaté mesmo de começar ... lembra/ Rlx amiga e bolapra frente! Deixa o nanico pra trás..te merece n ora bolas!

Luana Polónia disse...

KARALEOOOOOOOOO
Ah não, Loiraaa!!! Féladaputa hein? Como disse a Kerow, vc merece algo melhor (beeeeeem melhor, entende?). Larga esse trocinho pra lá!! Beiiijos!

DanyZinha disse...

afeee
PALHAAAAAÇO, essa eh a palavra para ele!
E dpois a gente achava que ele era o gemeo bom... imagina o ruim! OTARIO!
Odio, mil vezes odio por vc, minha amiga!
Acredite se kiser, minha noite nao eh completa com vc passando por isso! PArtilho de sua indignaçao e obviamente das opinioes acima de q vc merece algo waaayyyy better!
Got it?
Je T'aim

Babi Freitas disse...

Genteeem, vcs são todas muito fofas!!!!
Ainda bem que a gnt tem com quem contar \o/

;)

Mari disse...

Cara naum tem nada a ver isso!
Não teve "deleite aos passos da bailarina" porra nenhuma, e eu naum sou tão pastel qto vcx pensam, a ponto de naum perceber uma coisa dessas! Do jeito que vc fala, parece ateh que eu abri espaço pra esse tipo de interesse e isso eh ridículo!
Nada disso faz sentido! A gente jah tinha se visto antes de vc e dany chegarem, depois vcx ficaram... pq ele ia mudar com você por estar supostamente a fim de mim?! Se fosse verdade, ele jah estaria diferente antes msm de vcx ficarem, naum?!
Não gostei dos comentários mesmo e fiquei bem magoada. Prontofalei.

Babi Freitas disse...

Hahahaha

ok, mari!

o negócio não tem nd a ver com vc, mas se vc quer se sentir ultrajada não sei pq, não sou eu que vou te impedir, né?!

fique de bibibi a vontade!

;)

DanyZinha disse...

ai meu Deus, Mari... menosss...
o problema nao foi o seu comportamento, e sim o dele... vc se comportou mt bem, ele q eh o patife, sem showzinhos desncessários, peloamordeDeus neh genteee...!

Mari disse...

Não eh showzinho Dany! naum preciso disso!
Se fosse com vx, vx ia ver que super legal que eh! ;P

DanyZinha disse...

Se poe no lugar da Barbara entao...
Pára com isso, ninguem ta colocando culpa nenhuma em vc, vc q ta se doendo a toa!

Mari disse...

então foda-se
better luck next time for us all

Babi Freitas disse...

Ooooooooook, vamo parar com a briga on line ae?!

Lembrem-se que isso aqui é público!!! Todo mundo lê minha gente!
hehehe

Amo todas vcs, não há pq brigar por conta de mais um babaca!
;)

Ivy disse...

pessoas misunderstanding outras.

Marcelo Pacote disse...

Por que os homens têm de ser assim? Uns queimam o filme dos outros. E tudo vai se generalizando :) Pior de tudo, além de fazer bobagem eles ainda provocam desentendimentos entre as amigas!

Querem saber?
- Dá próxima vez que quiserem descutir por aqui me avisem que aí eu fico em casa, digo, me avisem que eu nem leio! :)

Ivy disse...

Sabe do que mais Marcelo, tu tá é certo...a gente diz que não;que não e que não...Mas sempre acabamos brigando por causa de uns caras babacas enquanto eles dormem tranquilos!

Adriana disse...

A bailarina tb tinha q te dado um chega pra lá nele, sabendo q vc estava ficando com ele, ficante ou alguma coisa de amiga minha, pra mim vira bixa, ou so colega, nada mais......

Mais é so um comentario,.... :-)

Puro Linho disse...

A pegação numérica é necessária para o indivíduo homem na adolescência. Em alguns de nós ela dura até os 55 anos, só isso...vocês reclamam muito...rsrsrsrsrs (brincadeira)