terça-feira, 3 de março de 2009

O calor e a revanche

Domingo a noite, três lindas tradutoras resolvem ir ao forró dançar até suar. Loira, Ruiva e Bailarina. A noite não prometia muito, afinal a sorte não andava batendo muito a minha porta, mesmo assim a Ruiva tinha traçado planos diabólicos para o gozo total da Loirinha aqui, ainda que descrente me empolguei um pouco com as previsões da Madame Rousse para a noite forrózistica.

Estávamos sem carro, sem dinheiro pro taxi e com um plano maléfico. Se ia dar certo? Leia as próximas linhas, caro leitor! Apesar da vibe pesada que a Loira sentia a banca começou a perder e as tradutoras a ganhar...

Pedestre e sem grana pra taxi? Fácil! Depois de um chorinho de leve da Madame Rousse pro amigo-da-mamis conseguimos com que o tio deixasse a gente até nosso destino.

E o plano maléfico? Deixe-me explicar, leitor amigo. O plano era > pegar bem pegado o gêmeo-bom-que-tinha-furado-com-a-Loira-no-sábado na presença do forrozeiro-destruidor-do-coraçãozinho-da-Lôra. E ainda de quebra a Madame Rousse dar uns amassos no gêmeo-mau que viria a tira colo.

Se deu certo? Meu querido acompanhante do CT&B, a noite começou sem promessas como disse anteriormente, dançamos com gajos e nada da presença de gêmeo-bom (porque o mau não iria de qualquer maneira, encontrava-se “morto”), muito menos do destruidor. Eis que de repente, em meio a um rodopio com um ótimo-parceiro-de-forró, surge o Gêmeo-que-a-Loira-queria-pegar. Paradinho, na minha frente, sorrindo! Quase não acreditei, não é que o plano começou a funcionar??

Não me contive, abandonei a dança e fui ter com o carino gêmeo. Dançamos um milhão de músicas e nada do gajo dar um vem cá minha nega na Loirinha, mas decidida cheguei mais perto, rebolei um pouco mais e??? Durante um “Cara, porque esse homem não me agarra?” feito gesticulado sem voz para a Bailarina que nos via dançar, ela me solta “O destruidor-do-seu-coraçãozinho tá aqui!” também sem voz. Eu “o.OA-D-O-R-E-I!!! Tratei de agarrar meu gêmeo no meio da pixta com um beijo bem dado e com dancinha agarradésima.

O plano saiu como o proferido pela amada Madame Rousse, nos vimos, nos mandamos beijinhos falsos, enquanto dançávamos com nossos respectivos pares! Gozo, gozo, gozo! Orgasmos múltiplos! Pulinhos de alegria \o/

Fiz guerrinha de pegação, de dança colada, de sorriso espontâneo contra o destruidor, tudo respondido a altura pelo mesmo que se arranjou com uma mocinha meia-boca (sim, recalque, ok?!). É, caro leitor... a vingança é um prato que se come (e bem comido) quente! Pelando! Porque eu e o Caribeño fervíamos!

6 comentários:

DanyZinha disse...

Foi máraaaa!
hi5 amiga!
O plano deu certo, rodopiamos e terminamos mais um FDS mto bem vivido!
Que venha o próximo que promete fortes emoções! hehehehe
Bjos!

Mari disse...

E a bailarina segue se lascando...

DanyZinha disse...

A bailarina precisa mudar de bailarino...
;)

Ivy disse...

OKKKKKKKKKKK!!!
QUERO OUVIR ESSA HISTÓRIA PESSOALMENTE!

Kérow disse...

POde ir quente q carieno ferveeee! essa noite de forró no domingo deve ser sensacional e pq eu nunca fui? N BAILO! MAs tem problema n.. a gente finge que baila só pra poder postar aki um momento "Caribeno do domingão".

DanyZinha disse...

Cara... domingo no Caribeño eh ferverção e material pro blog... CERTO!